Foto Patrice Rosembaum Francês de nascimento, Patrice Rosembaum ocupa o cargo de diretor de marketing do Palmeiras desde 1989, quando Carlos Bernardo Facchina Nunes assumiu a presidência do clube paulista. Antes de assumir o cargo no Palmeiras, pelo qual não é remunerado, Patrice se formou em odontologia e exerceu a profissão na França, onde durante o período da ditadura militar atendeu diversos brasileiros exilados no exterior. Sua volta ao país representou a primeira aventura de Rosembaum fora da odontologia. "De tanto ligar para o Brasil, descobri que havia um mercado de marketing direto a ser explorado. Cheguei a conversar com um grupo francês para eles investirem nisso, mas eles não quiseram. Mesmo assim voltei ao Brasil, comecei a trabalhar com isso no Estadão [o jornal "O Estado de São Paulo"] e foi um tremendo sucesso", afirma. Mesmo que alguns produtos sofressem fiscalização de órgãos reguladores do mercado questionando a veracidade do que era colocado à venda, o dirigente continuou exercendo a profissão. No Palmeiras, Rosembaum tem atuado com mais ênfase na consolidação do G-4, grupo de marketing que envolve o trabalho de fortalecimento do programa de licenciamento da marca dos quatro grandes clubes de São Paulo (Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo).

Número do dia

1,79 bilhões

de reais é a dívida do Corinthians para arcar com a arena; após meses de negociação, time voltou a pagar parcelas do estádio.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Análise: Corinthians e São Paulo deverão sofrer com aportes em 2018
2Diretor diz que Under Armour deixa São Paulo
3McDonald’s acerta com Neymar para ativar Copa do Mundo
4Grêmio terá turbante personalizado no Mundial de Clubes
5Paysandu lança coleção de uniformes em homenagem a seleções campeãs
6Cia do Terno não renova, e Corinthians busca patrocinador máster para 2018
7Cabify usa esporte de novo e acirra disputa de apps
8 Análise: Clubes fazem conta errada na hora de escolher material esportivo
9Análise: Clubes precisam deixar de vender mídia e gerar negócios
10Após alardear "revolução", Sportflix sai do ar