“CEO da Blaüsiegel fala sobre os planos da empresa para o vôlei, abre as portas para o futebol e diz que era digital aumenta importância da mídia espontânea”

Marcelo Hahn
Foto Marcelo Hahn Apaixonado por esportes - principalmente automobilismo - desde a infância, o paulistano Marcelo Hahn sempre quis aliar seu passatempo à vida profissional. A oportunidade apareceu quando sua empresa, a Blaüsiegel, passou a marca de US$ 100 milhões de faturamento anual. A empreitada começou em 1987, quando o jovem empreendedor investiu US$ 20 mil para abrir uma importadora de preservativos. Anos depois, a marca Preserv se tornou referência no mercado e, ao lado de outros produtos da empresa, passou a ser importada para mais de 20 países. Nascido em São Paulo, Hahn, de 40 anos, é formado em Administração de Empresas pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e é CEO da Blaüsiegel. Depois da carreira bem sucedida no mundo corporativo, o executivo decidiu ousar e se tornou, num primeiro momento, piloto da Ferrari no Troféu Maserati. Atualmente, Hahn corre pela Blaüsiegel Racing Team na categoria GT3.

Número do dia

30 milhões

de dólares deve investir o governo argentino para capacitar o autódromo de Buenos Aires para poder receber uma prova da Fórmula 1.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Sem Rio Open, Asics recorre a emboscada no evento
2Novo contrato entre Ferrari e Philip Morris quer “um mundo livre do fumo”
3Bayern de Munique substitui parceria com Lufthansa por Qatar Airways
4Adidas põe 3 listras em 6 das 10 camisas mais vendidas do futebol
5Entre abertas e pagas, Brasil Open fecha com quatro emissoras
6Corinthians amplia contrato com a Nike até 2029
7Milan oficializa Puma como parceira e substituta da Adidas
8Por reputação mundial, Petrobras retorna à F1 com a McLaren
9Patrocinadores diversificam ativações no Rio Open
10Rede de fast-food argentina fecha com AFA para Copa do Mundo