“A empresa está mais robusta, e obviamente o montante investido passa a ser muito maior”

Leonardo Linden
Foto Leonardo Linden Com formação pela Kellogg School of Management, da Universidade de Northwestern, sediadas nos Estados Unidos, Leonardo Linden está atrelado à empresa que deu origem à Raízen desde fevereiro de 2005. À época, o executivo era assessor global de produtos da ExxonMobil. Após passar pela assessoria global de estratégia e pelo cargo de gerente de transição, viu a Cosan comprar da ExxonMobil, em abril de 2008, os ativos da marca Esso no Brasil. Em novembro de 2008, então, Linden passou ao posto de diretor de marketing da Cosan, quando, em setembro de 2009, assumiu a vice-presidência de marketing da companhia. Em junho de 2011, depois de Cosan e Shell anunciarem a criação de joint-venture no Brasil, denominada Raízen, o executivo passou a ocupar a diretoria executiva de marketing e estratégia da Raízen, dona das marcas Esso e Shell no país.

Número do dia

350 mil

euros deve receber cada jogador da Alemanha por uma eventual conquista da Copa do Mundo de 2018, disse a federação alemã.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Disney compra parte da Fox em transação bilionária e cresce no esporte
2Globo bate recorde de audiência no RJ com o Flamengo
3Análise: Fox decide abrir mão de briga do streaming
4Puma vibra com conquista do Independiente na Sul-Americana
5Corinthians fecha com Kalunga para Beach Soccer
6Corinthians amplia contrato com a Nike até 2029
7Bundesliga cria regra, e clubes terão funcionários dedicados aos torcedores
8Fifa ameaça tirar a Espanha da Copa do Mundo de 2018
9Mineirão quer receber eventual final única da Libertadores em 2019
10Análise: Final marca de vez a crise do Maracanã