“A maior parte das cidades da África do Sul não soube aproveitar o potencial da Copa”

Lars Haue-Pedersen
Foto Lars Haue-Pedersen Formado em economia pela SDU, universidade da Dinamarca, onde também fez mestrado. Lars Haue-Pedersen abriu a empresa de consultoria TSE Consulting em 2002. Nela, teve como clientes a Federação Internacional de Natação e a candidatura de Pequim para os Jogos Olímpicos de 2008, além de trabalhos para a universidade de Lausanne, na Suíça. Sua carreira no esporte começou como secretário-geral da federação de vôlei da Dinamarca. Depois, foi diretor de desenvolvimento da federação da mesma modalidade, mas dessa vez na Suíça. No país, começou sua carreira como consultor; ele foi diretor da Beaufort Sports Consulting antes de fundar a TSE.

Número do dia

30 milhões

de dólares deve investir o governo argentino para capacitar o autódromo de Buenos Aires para poder receber uma prova da Fórmula 1.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Sem Rio Open, Asics recorre a emboscada no evento
2Novo contrato entre Ferrari e Philip Morris quer “um mundo livre do fumo”
3Bayern de Munique substitui parceria com Lufthansa por Qatar Airways
4Patrocinadores diversificam ativações no Rio Open
5Adidas põe 3 listras em 6 das 10 camisas mais vendidas do futebol
6Corinthians amplia contrato com a Nike até 2029
7Entre abertas e pagas, Brasil Open fecha com quatro emissoras
8Por reputação mundial, Petrobras retorna à F1 com a McLaren
9Argentina negocia para voltar a receber Fórmula 1 em 2019
10Barcelona acredita em 1 bilhão de euros em receitas antes de 2021