“Depois do sucesso em Roma, Coaracy Nunes se defende das critícas, fala em repatriar Cielo e faz um balanço do atual momento da natação no Brasil”

Coaracy Nunes
Foto Coaracy Nunes Coaracy Nunes foi reeleito, sem oposição, para mais quatro anos de mandato à frente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos no início desse ano. Agora, o dirigente tem seu caro garantido até 2012, anos dos próximos Jogos Olímpicos. No momento, Nunes comemora o sucesso brasileiro no Mundial de Esportes Aquáticos, disputado em Roma. O melhor desempenho esportivo da história, no entanto, não apaga as críticas à sua administração. Notório opositor da continuidade antes de sua entrada na CBDA, Coaracy hoje é o segundo presidente de confederação há mais tempo no poder, atrás apenas de Gesta de Mello, do atletismo, que está desde 1987. Nesse caminho, colecionou várias desavenças com atletas. As duas mais recentes foram com Joanna Maranhão e César Cielo. A nadadora questionou o apoio da entidade após uma sequência de resultados ruins em 2007, enquanto o velocista viu seus pais irem à mídia para denunciar uma suposta coação praticada por Coaracy na preparação para os Jogos Olímpicos de Pequim.