“O Inter tem ganhado títulos sistematicamente, mas ainda não capturamos todo o valor disso”

Aod Cunha
Foto Aod Cunha Nascido em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, Aod Cunha é doutor em economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e pós-doutor em economia pela Universidade de Columbia, de Nova York. Desde 1991, é professor de economia da Pontíficia Universidade Católica (PUC-RS). Entre 1995 e 1998, atuou como assessor econômico especial do governo estadual de Antonio Britto, no Rio Grande do Sul. De 2003 a 2006, foi conselheiro titular do Conselho Regional de Economia e presidiu a Fundação de Economia e Estatística (FEE). Em 2007, assumiu o cargo de secretário estadual da Fazenda, no governo estadual de Yeda Crusius, também no Rio Grande do Sul. Com o posto, conseguiu implementar o projeto Déficit Zero. Posteriormente, presidiu o conselho de administração do Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul), no qual conseguiu as maiores ofertas primária e secundária de ações de um banco público ou privado na América Latina até aquele momento. Em 2009, partiu para os Estados Unidos, onde lecionou e estudou. Foi pesquisador da Universidade de Columbia e, em 2010, consultor do Banco Mundial. Desde janeiro de 2011, ocupa o cargo de executivo-chefe, ou CEO, do Internacional. Torcedor do clube, foi convidado pelo presidente eleito Giovanni Luigi já no fim de 2010 para ocupar o posto, criado na gestão do novo mandatário. Para ingressar no clube gaúcho, recusou convite do governo de Dilma Rousseff para fazer parte do núcleo de gestão a ser criado pela presidenta, ao lado de Jorge Gerdau. O economista acompanhou a delegação do Internacional na viagem a Abu Dhabi, no fim de 2010, para a disputa do Mundial de clubes.