A rede de idiomas Yes anunciou na terça-feira (11) uma ativação com o patrocínio ao Flamengo. A empresa dará uma série de bolsas a torcedores do time, em ação feita em parceria com a agência CSM, que administra o programa de sócio da equipe flamenguista. Quem entrar na promoção terá direito a um semestre de aulas gratuitas.

Ao todo, são 290 vagas cedidas a torcedores. Cinquenta delas estarão reservadas a sócios-torcedores já cadastrados no clube. Outras 250 serão espalhadas pelos novos associados que aderirem ao plano Paixão e +Paixão, os dois mais caros do clube, que partem de R$ 159 ao mês.

Dessa maneira, a Yes se torna mais uma instituição de ensino a usar o futebol para promover a marca por meio de descontos em mensalidades. O próprio Flamengo possui outro parceiro do segmento, recentemente apresentado. Uma das promessas da Universidade Brasil no clube é oferecer bolsas de 50% aos torcedores do time, ainda que não tenha dado detalhes sobre como isso será feito.

Entre as universidades, outro exemplo atual é da FAM, que faz parte do mesmo grupo da Crefisa. Com o patrocínio ao Palmeiras, os sócios-torcedores do clube ganham descontos na faculdade. Com o abatimento, fica financeiramente vantajoso o aluno ser sócio do time, mesmo que não usufrua de outros benefícios oferecidos pela equipe paulista.

Curiosamente, o próprio Palmeiras manteve, até 2015, o patrocínio de uma escola de idio-mas. E a Minds oferecia ao sócio do time desconto de 40%. Quando a Crefisa pediu exclusividade na camisa do time, a marca deixou o aporte à equipe paulista. Hoje, a empresa patrocina o rival Corinthians.

Outras empresas do segmento, como Fisk e Wizard, também usaram o futebol com esse objetivo.


Notícia Flamengo Yes Sócio-Torcedor

Número do dia

R$ 151 mi

Faturou o Palmeiras nos quatro primeiros meses deste ano; valor é R$ 39,5 milhões maior em relação a 2016.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Análise: Brasileirão pode virar subproduto até no Brasil
2Análise: Chelsea errou duas vezes com jovem brasileiro
3CBF ignora Maracanã, e seleção volta a jogar em São Paulo
4TOP 10 – Os dez clubes de maior destaque na última década
5Aston Martin negocia com Fórmula 1, mas força custos menores
6Puma registra aumento de vendas em 2017
7Nos Estados Unidos, Allianz fecha mais um estádio
8Por internacionalização, La Liga faz parceria com rede de hotéis
9Para ativar temporada, La Liga lança promoção
10Atlético Paranaense premia sócios para mostrar nova camisa