Foto: Reprodução / Twitter (@NFL)

O Super Bowl LII, disputado no último domingo (4) em Minnesota, faturou 414 milhões de dólares apenas com anúncios publicitários. No total, o tempo dedicado às propagandas foi de 49 minutos e 35 segundos, cerca de 22% de toda a transmissão (sem contar pré e pós-jogo), o que transformou o período no terceiro mais longo da história da NFL, segundo a empresa de pesquisa de mercado Kantar Media.

O número alcançado em 2018 só não é recorde porque não supera o faturamento de 419 milhões de dólares do ano passado, quando o New England Patriots bateu o Atlanta Falcons. Na ocasião, o Patriots foi responsável pela maior virada da história do Super Bowl. Para isso, precisou contar com a prorrogação, o que aumentou o tempo de transmissão do jogo na televisão e, consequentemente, o faturamento com publicidade.

De acordo com a Kantar Media, houve apenas quatro novos patrocinadores no Super Bowl deste ano, e 40% das empresas que compraram anúncios no ano passado não retornaram. Entre os anunciantes que se fizeram presentes, a liderança ficou com Anheuser-Busch InBev e Fiat Chrysler, que utilizaram quatro minutos cada uma. Em seguida, com três minutos, ficou a Toyota. A Amazon, com dois minutos e meio, veio na sequência. 

Para a NBC, a transmissão foi lucrativa, com a venda dos espaços comerciais a 5 milhões de dólares por 30 segundos, apesar de que havia a expectativa de que esse número chegasse a 6 milhões de dólares, o que não se confirmou. Se forem somados aos 414 milhões de dólares os comerciais pré e pós-jogo, especula-se que o valor ultrapasse os 500 milhões de dólares.

Para se ter uma ideia, os 5 milhões de dólares são o dobro do que as emissoras cobraram há uma década. No entanto, com a audiência do Super Bowl caindo a cada ano (a audiência de 2018 foi a menor desde 2009 nos Estados Unidos), é possível que a CBS, detentora dos direitos da edição LIII, tenha que reduzir os valores cobrados para a transmissão de 2019.


Notícia NFL Super Bowl NBC CBS publicidade anúncio faturamento audiência

Número do dia

900 milhões

de euros deve faturar o Barcelona neste ano, um incremento de 40% em relação à temporada passada; meta é de chegar a 1 bilhão em 2021.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Copa do Nordeste é primeiro torneio do continente a ter produtos licenciados
2Desodorante Axe, da Unilever, fecha com rivais Boca Juniors e River Plate
3Patrocínio da Petrobras é destaque em lançamento de novo carro da McLaren
4Centauro patrocina amistoso do Barcelona em Pernambuco
5Osasuna fecha com Hummel e é mais um a substituir Adidas
6Band abre mão de Copa, que só terá Globo na TV aberta
7Alfa Romeo Sauber acerta patrocínio da Claro na F1
8Empresa de bebidas energéticas pode comprar Force India, da F1
9Jogos de Inverno terão maior transmissão da história no Brasil
10Santos faz ação inteligente e usa Dodô errado para anunciar Dodô certo