O São Paulo anunciou na última quinta-feira um novo contrato de patrocínio com a LG. Na segunda, apresentou os uniformes que vai utilizar na temporada 2009. E depois da notícia oficial e do desfile, cogita uma mudança em sua camisa. Ainda não está confirmada a permanência da rede de lojas Fast Shop nas mangas até o fim do ano. Inicialmente, a Fast Shop está confirmada apenas para os dois primeiros jogos do São Paulo no Campeonato Paulista, contra Ituano (21/01) e Portuguesa (25/01). Para seguir com sua marca nas camisas tricolores depois disso, ainda depende de uma negociação com a diretoria do clube. O centro da polêmica é a participação do São Paulo nesse patrocínio. A diretoria pleiteia fatia maior, mas a LG pretende repassar valor similar ao que era praticado no ano passado. A prospecção de patrocínio para as mangas das camisas é responsabilidade da LG. A empresa fez questão de incluir essa propriedade no contrato depois da parceria entre São Paulo e Habib?s ? havia reclamações sobre o tamanho da logomarca do restaurante e o fato de não haver ligação estratégica entre os parceiros. Com a Fast Shop, rede de lojas que revende produtos eletrônicos, a LG conseguiu sanar os dois problemas. Além de ter incluído nas camisas do São Paulo uma marca com a qual tem alinhamento de diretrizes, a mudança na marca propiciou reforma estética. Para manter a Fast Shop, contudo, o São Paulo espera receber mais. E a LG só cogita aumentar o montante repassado ao clube se obtiver uma receita maior da rede de lojas. Tudo isso deve ser decidido até a próxima semana. ?Ainda estamos conversando sobre isso. A discussão sobre a marca que vai estampar as mangas é com a LG, mas temos algumas questões para alinhavar sobre a participação do clube?, confirmou Adalberto Baptista, diretor de marketing da equipe tricolor. Até o fim do ano passado, a LG pagava R$ 16 milhões para estar no uniforme do São Paulo. A empresa e o clube renovaram por valor muito similar ? cerca de R$ 2 milhões a mais, apenas por correção relativa à inflação. Esse montante dá à empresa o direito de explorar toda a camisa tricolor.


Notícia Patrocínio

Número do dia

10 milhões

de reais espera faturar o São Paulo com o aluguel do estádio do Morumbi para shows musicais no segundo semestre deste ano.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Adidas supera Jordan e persegue Nike em vendas de tênis nos EUA
2Relatório: Quase metade das franquias da NBA perde dinheiro
3Neymar vende 4 mil camisas por dia desde que chegou ao PSG
4COB apresenta Peak, que premiará atletas com medalhas
5Análise: PSG não conseguirá mensurar sucesso de Neymar
6Máquina promove "Café com Medalha" na Bahia
7Trio Alimentos fecha com principal prova de ciclismo da América Latina em SP
8Nike lança novas camisas da NBA e inova com aplicativo conectado
9Ministério do Esporte terá corte de 87% do orçamento, diz blog
10Fluminense celebra números em série de ações nas redes