Thiago Braz com uniforme da Nike durante Olimpíada

Seis meses após o apagar da chama dos Jogos do Rio 2016, o COB (Comitê Olímpico do Brasil) vive debandada de patrocinadores. Os contratos com Nike, Nissan e Bradesco, encerrados em dezembro, não foram renovados.

A empresa de material esportivo era parceira do Time Brasil desde 2012, tendo vestido a equipe nas Olimpíadas de Londres 2012 e Rio 2016. No mês passado, a Máquina do Esporte já havia revelado que a Nike também deixara o Comitê Paralímpico Brasileiro. A relação com o time paralímpico também tinha começado em 2012.

Questionada, a marca não comentou as razões da saída. Apenas lembrou o tempo de relação.

“A Nike teve o privilégio de acompanhar a jornada do COB desde o início de 2012, quando firmou a parceria com o comitê para ser fornecedora oficial de material esportivo do Time Brasil rumo aos Jogos Olímpicos Rio 2016. Foram quatro anos intensos de muita parceria e aprendizado em um ciclo olímpico marcado pela evolução do esporte brasileiro.”

Rafaela Silva exibe kit do Bradesco durante Jogos do Rio

Já o banco ainda fará ação com o Time Brasil em março. “A parceria com o COB atendeu positivamente as expectativas do Bradesco. Em 29 de março encerramos esse ciclo com a realização do Prêmio Brasil Olímpico 2016, concedendo o prêmio de melhor técnico”, afirmou a empresa.

O motivo de a ativação ser realizada após o fim do contrato é que a festa de premiação do COB normalmente ocorre em dezembro. Neste ano, o comitê adiou o evento para março.

A Nissan, por sua vez, não comentou o fim do contrato. A Máquina do Esporte apurou que a montadora irá focar em seu time de atletas. A empresa vai apresentar seus planos esportivos para o ano em evento no Rio na semana que vem.

Procurado, o COB afirmou que “assim como os outros setores da sociedade, o esporte também vive os efeitos da crise econômica”. Apesar disso, já lançou um plano comercial para o novo ciclo olímpico que irá até os Jogos de Tóquio 2020.

Nissan Kicks lançado como carro oficial do Rio 2016

“As primeiras categorias que serão abertas para negociação são: material esportivo, banco e telefonia. O objetivo do COB é fechar estes três patrocinadores oficiais ainda em 2017. Ao longo do ano ainda serão abertas novas categorias de Apoiadores e Fornecedores Oficiais também, cada uma com uma grade de direitos/entregas especifica dentro do novo plano comercial”, afirmou o comitê.

Questionado sobre quem são seus patrocinadores atuais, o comitê não citou nenhuma empresa, apenas afirmou que "conta com o apoio dos 13 patrocinadores TOPs do Comitê Olímpico Internacional”. Atualmente essa lista é integrada por Coca-Cola, Atos, Alibaba Group, Bridgestone, Dow, GE, McDonalds, Omega, Panasonic, P&G, Samsung, Toyota e Visa.

Essas companhias, porém, não têm vínculo direto com o COB. O site da entidade nacional não exibe a marca de nenhum patrocinador brasileiro, apenas dos parceiros mundiais do COI.

Sem apoiadores privados, a principal fonte de receita da entidade no momento é a Lei Piva, que destina parte da arrecadação das loterias da Caixa Federal ao esporte olímpico e paralímpico brasileiros. Neste ano, a previsão é de arrecadar R$ 210 milhões através da lei.


Notícia COB Patrocínio Nike Nissan Bradesco Olimpíada Rio 2016

Número do dia

R$ 151 mi

Faturou o Palmeiras nos quatro primeiros meses deste ano; valor é R$ 39,5 milhões maior em relação a 2016.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Dono do Manchester City negocia compra time na Espanha
2Flamengo atinge metas e tenta rentabilizar redes
3Com naming right, G League tem aumento de 4 times na próxima temporada
4Globo tem melhor início de Brasileiro em mais de uma década
5Donos põem Fiorentina à venda
6Schalke 04 deixa Adidas e assina com Umbro
7Copa das Confederações perde audiência no fim de semana
8Allianz Parque terá descida de rapel da cobertura ao gramado
9Análise: Rede deve gerar mais entrega do que receita aos clubes
10Coritiba veta estádio, e Atlético sofre com evento