Ferj também elevou taxas e embolsou R$ 91,8 mil com estreia de astro

Ferj também elevou taxas e embolsou R$ 91,8 mil com estreia de astro

A expectativa se confirmou. A estreia de Ronaldinho Gaúcho no Flamengo, na última quarta-feira (2), gerou a maior arrecadação com bilheterias entre todos os torneios estaduais do país. Com receitas em torno de R$ 918 mil, acima dos R$ 699 mil levantados pelo Corinthians, quem tem motivos para comemorar é o Nova Iguaçu.

O adversário do Flamengo na ocasião abocanhou R$ 228 mil por ter enfrentado o astro na primeira partida desde a volta ao Brasil. O valor é muito superior ao resultado da rodada anterior, quando venceu o América-RJ por 2 a 0. Com 900 torcedores no estádio J"nio Moraes, o Nova Iguaçu havia registrado prejuízo de R$ 1,6 mil.

A chegada de Gaúcho aos gramados do Engenhão também deve ter deixado a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) bastante satisfeita. Para Nova Iguaçu e América-RJ, por exemplo, a entidade havia cobrado taxa de R$ 1,2 mil. Com Flamengo e Nova Iguaçu, o valor cobrado pela federação subiu para R$ 91,8 mil.

Até os árbitros, que no confronto entre pequenos cobraram taxa de R$ 3,1 mil e não pediram reembolso de valor gasto com refeição, subiram a taxa para R$ 6,1 mil e gastaram R$ 170 em lanche. Com aumentos assim, as despesas com o Engenhão subiram para R$ 347 mil, quando costumam custar entre R$ 110 mil e R$ 220 mil.

De qualquer maneira, a estreia de Gaúcho com a camisa rubro-negra gerou recorde de lucro para o Flamengo neste ano. O clube embolsou R$ 257 mil, após ter outros R$ 85 mil deduzidos para pagamento de dívidas. Contra Volta Redonda e Americano, sem o astro em campo, a renda líquida se restringiu a R$ 5 mil e R$ 49 mil, respectivamente.


Notícia Futebol Nacional Ronaldinho Gaúcho Gestão Flamengo