Comidas foram apagadas do cardápio do Rio 2016 (Foto: Duda Lopes/Máquina do Esporte)

Logo pela manhã deste domingo, alguns food trucks se posicionaram atrás do complexo de tênis do Parque Olímpico. Após esperarem algumas horas para organizarem a energia elétrica dos equipamentos, eles ficaram à disposição do público. Tudo para acabar com o caos que está o sistema de catering do Rio 2016.

E essa não foi a única medida. A organização dos Jogos foi atrás até da Visa, patrocinadora do Comitê Olímpico Internacional, para conseguir novas soluções. “O Rio 2016 está trazendo fornecedores de comida e bebida e nós os estamos apoiando nesses esforços”, afirmou representante da empresa.

No sábado, no primeiro dia de Jogos Olímpicos, os alimentos logo acabaram, o que causou desconforto nos torcedores. Neste domingo, a Máquina do Esporte esteve em lanchonetes em que o anúncio de comidas feitas na hora, como cachorro-quente, foi simplesmente apagado, com uma fita colada por cima.

No Arena Carioca 1, onde foram disputadas partidas de basquete, houve um princípio de confusão na fila de uma das lanchonetes. Os torcedores se irritaram com a demora no atendimento, o que fez com que algumas pessoas perdessem partes das partidas.

Durante o fim de semana, a organização dos Jogos já teve problemas com o acesso ao Parque Olímpico, devido  ao acúmulo de torcedores nos transportes públicos e na entrada do complexo. O excesso de filas tem irritado o público presente.

Por conta da confusão instaurada, o Rio 2016, por meio de seu diretor de comunicação, pediu desculpas no sábado. “Precisamos melhorar essa parte dos Jogos”, afirmou o executivo. 


Notícia Rio 2016 catering