"Esse foi o melhor ano da minha carreira”. Ao receber o quarto prêmio de melhor jogador da Fifa, Cristiano Ronaldo mostrou ter clareza do quanto 2016 pesará em sua vida. Além do desempenho em campo, o último ano consolidou definitivamente o craque português como lenda do esporte, o que reflete em uma marca cada vez mais poderosa do atleta.

Não é por acaso que ele se tornou, em 2016, ainda mais fundamental para seus dois principais parceiros. O Real Madrid renovou o contrato com o português até 2021, com salários de € 23 milhões ao ano, cerca de R$ 78 milhões. A Nike também resolveu renovar o contrato do jogador, e já surgem boatos de que a marca poderá ter um acordo vitalício com Cristiano Ronaldo, assim como já acontece com Ronaldo Nazário e Michael Jordan.

Hoje, o português vai além. O que eram produtos licenciados se transformaram em marcas próprias. Cristiano Ronaldo mantém atualmente cueca, perfume, fone, entre outros. “Eu estou feliz que esses projetos têm crescido mais e mais. Depois do futebol, eu já tenho ideia do que irei fazer. Talvez minha marca continue crescendo em áreas diferentes”, declarou o jogador à ESPN em entrevista realizada no último ano.

Ainda que envolva subjetividade no cálculo, o Instituto Português de Administração e Marketing (IPAM) tentou avaliar o quanto que a marca de Cristiano Ronaldo poderia valer atualmente. O potencial de mercado foi apontado em € 102 milhões, em estudo divulgado na última semana. O levantamento considerou 28 itens, entre presença na mídia, valores sociais e impacto do Real Madrid e da seleção portuguesa.

Não parece tanto, caso seja considerado os vencimentos do jogador. No último ano, segundo a Revista Forbes, Cristiano foi o jogador de futebol mais bem pago do mundo. Foram US$ 79 milhões recebidos, cerca de R$ 250 milhões. Somente de patrocínio, foram US$ 52,2 milhões.

Nas redes sociais, o ano também colocou Cristiano Ronaldo no topo das celebridades. Um estudo da Apple Tree Comunications apontou o jogador como o homem mais seguido do mundo na soma de Facebook, Twitter e Instagram. Apenas a cantora americana Taylor Swift possui mais fãs nas redes do que o melhor jogador do mundo pela Fifa. E um levantamento da Hookit mostrou a importância do fato: o português deu um retorno de US$ 176 milhões aos seus patrocinadores pelas redes sociais.


Notícia Cristiano Ronaldo

Número do dia

20 milhões

de dólares custou o novo estádio para 45 mil pessoas do Cerro Porteño, do Paraguai, que foi inaugurado no último fim de semana.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Esporte se levanta contra repercussão de Sportflix
2 Análise: Copa é maior desafio das TVs após bolha
3Grêmio fecha patrocínio com rede hoteleira
4Análise: Esporte deveria se manter longe do jogo político
5Fox Sports oficializa transmissão da Copa do Mundo da Rússia
6Fórmula 1 cria campeonato e entra no mundo dos e-Sports
7Oakley patrocina principal prova de ciclismo da América Latina em SP
8Esporte Interativo transmitirá Copa do Mundo de Ginástica até 2020
9Nike ativa atletas com lançamento de quadra em São Paulo
10NFL fecha parceria para transmissão via plataformas digitais na China