"Esse foi o melhor ano da minha carreira”. Ao receber o quarto prêmio de melhor jogador da Fifa, Cristiano Ronaldo mostrou ter clareza do quanto 2016 pesará em sua vida. Além do desempenho em campo, o último ano consolidou definitivamente o craque português como lenda do esporte, o que reflete em uma marca cada vez mais poderosa do atleta.

Não é por acaso que ele se tornou, em 2016, ainda mais fundamental para seus dois principais parceiros. O Real Madrid renovou o contrato com o português até 2021, com salários de € 23 milhões ao ano, cerca de R$ 78 milhões. A Nike também resolveu renovar o contrato do jogador, e já surgem boatos de que a marca poderá ter um acordo vitalício com Cristiano Ronaldo, assim como já acontece com Ronaldo Nazário e Michael Jordan.

Hoje, o português vai além. O que eram produtos licenciados se transformaram em marcas próprias. Cristiano Ronaldo mantém atualmente cueca, perfume, fone, entre outros. “Eu estou feliz que esses projetos têm crescido mais e mais. Depois do futebol, eu já tenho ideia do que irei fazer. Talvez minha marca continue crescendo em áreas diferentes”, declarou o jogador à ESPN em entrevista realizada no último ano.

Ainda que envolva subjetividade no cálculo, o Instituto Português de Administração e Marketing (IPAM) tentou avaliar o quanto que a marca de Cristiano Ronaldo poderia valer atualmente. O potencial de mercado foi apontado em € 102 milhões, em estudo divulgado na última semana. O levantamento considerou 28 itens, entre presença na mídia, valores sociais e impacto do Real Madrid e da seleção portuguesa.

Não parece tanto, caso seja considerado os vencimentos do jogador. No último ano, segundo a Revista Forbes, Cristiano foi o jogador de futebol mais bem pago do mundo. Foram US$ 79 milhões recebidos, cerca de R$ 250 milhões. Somente de patrocínio, foram US$ 52,2 milhões.

Nas redes sociais, o ano também colocou Cristiano Ronaldo no topo das celebridades. Um estudo da Apple Tree Comunications apontou o jogador como o homem mais seguido do mundo na soma de Facebook, Twitter e Instagram. Apenas a cantora americana Taylor Swift possui mais fãs nas redes do que o melhor jogador do mundo pela Fifa. E um levantamento da Hookit mostrou a importância do fato: o português deu um retorno de US$ 176 milhões aos seus patrocinadores pelas redes sociais.


Notícia Cristiano Ronaldo

Número do dia

R$ 510 mi

Foi a arrecadação do Flamengo em 2016; cerca de 60% desse valor foi com verba de televisão (R$ 297 milhões)

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Conar suspende campanha de sócios do Flamengo
2Em parceria com Guarulhos, Corinthians anuncia time masculino de vôlei
3Com Djokovic, Lacoste volta a ter presença no tênis
4Athletic Bilbao troca Nike por New Balance
5Dono do Olympiacos compra Nottingham Forest
6Análise: Qual o limite para o marketing no esporte?
7COB acerta contrato com fornecedora de equipamentos de treino
8Clubes apostam em planos populares para atrair sócios
9Inter estreia em casa com campanhas do clube e da Nike
10Superliga Chinesa renova contrato de title sponsor