A torcida do Arsenal é a que mais gasta para acompanhar o time

O preço do ingresso mais barato na Premier League, a badalada primeira divisão da Inglaterra, subiu 15,8%. Isso representa quase o dobro do aumento do custo de vida do país. Os dados fazem parte do relatório anual da BBC sobre preço de ingressos no país. Contabilizando as quatro principais divisões, o aumento médio foi um pouco menor, de 13%.

O estudo coloca em números as críticas dos torcedores ingleses em relação ao preço cada vez mais alto para conseguir acompanhar seu clube de coração.

Nos últimos 12 meses, o acréscimo no preço pago pelo torcedor foi de 4,4%, o que representa mais do que o triplo da inflação da Inglaterra no período, que foi de 1,2%. O preço médio está em £ 21,49 (pouco mais de R$ 82).

O clube mais careiro da primeira divisão é o Chelsea, cujo bilhete mais barato sai por £ 50 (R$ 191). O ingresso mais caro é o do Arsenal, comercializado a £ 97 (R$ 370). Salgado? Acredite, esse valor representa uma redução de £ 29 em relação à temporada passada.

Assistir a um jogo no estádio Emirates é privilégio de poucos. O preço para o pacote de ingressos mais caro para toda a temporada é £ 2.013 (R$ 7.692), enquanto o mais barato sai por £ 1.014 (R$ 3.875). Esse pacote é superior aos mais caros oferecidos por outros 17 clubes da primeira divisão. As exceções são o Tottenham (R$ 7.241) e Chelsea (R$ 4.777).

O torcedor que recebe o salário mínimo inglês teria que trabalhar 156 horas para comprar o pacote de ingressos mais barato para acompanhar a temporada do Arsenal.

Acionistas minoritários do Arsenal farão uma reunião na próxima quinta-feira para tratar do preço dos ingressos, os mais altos do país.

Do outro lado da moeda, o Manchester City é quem tem os ingressos mais baratos para toda a temporada. Para acompanhar os jogos do time do brasileiro Fernandinho, o torcedor irá desembolsar R$ 1.142. O conjunto de bilhetes mais baratos entre as quatro principais divisões inglesas é o do Charlton Athletic, que comercializa as entradas por R$ 573.

Para assistir a um único jogo, Derby County e Sheffield Wednesday, ambos na segunda divisão, oferecem entrada por apenas R$ 38.

O levantamento também levou em conta gastos comuns dos torcedores em dias de jogos, como a compra de réplicas da camisa (mais baratas) e quanto custa para comer e beber no estádio.

Os dois clubes de Manchester são os mais careiros, cobrando R$ 210 por uma réplica da camisa. Já o Hull City é o mais barato: R$ 152.

Os quitutes oferecidos são tipicamente ingleses: chá e torta de carne. Na primeira divisão, Crystal Palace, Manchester City e Southampton cobram a mais cara tortinha: R$ 15. A xícara de chá mais cara são as de Liverpool, Manchester United e Southampton, por R$ 9,5.


Notícia Inglaterra Preço Ingressos

Número do dia

206 milhões

De reais é a renda bruta de bilheteria da Arena Corinthians desde a sua inauguração, antes da Copa de 2014.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Com Corinthians, Spotify esquenta briga entre aplicativos
2Mesmo com estatuto, São Paulo tem novo escândalo
3Coritiba fecha patrocínio pontual com empresa de impressão
4Cambuci, dona da Penalty, tem prejuízo de R$ 5,9 milhões em três meses
5Com investidores, Michael Jordan e Derek Jeter compram Miami Marlins
6Clássico eleva audiência da Copa do Brasil no Rio
7Análise: Conhecer o cliente é a próxima tarefa dos clubes no Brasil
8Mayweather cobrará 25 milhões de dólares por uso de espaço em suas roupas
9Messi e Suárez são armas de Argentina e Uruguai para sediarem Mundial de 2030
10Estados Unidos apresenta lista de 49 estádios para sediar Copa 2026