Na tentativa de se recuperar das dívidas sem ter que vender o estádio do Canindé, a Portuguesa apresentou nesta semana um projeto de R$ 2 bilhões. O plano é ceder todo o terreno para uma construtora, que montaria no local um empreendimento com dois hotéis, um centro de convenção, um shopping e uma nova sede social.

Como contrapartida, a Portuguesa teria uma arena de 20 mil pessoas na área do Canindé e poderia arrecadar com parte da bilheteria. Seria algo semelhante com o que acontece entre Palmeiras e WTorre com o Allianz Parque. Caso o projeto seja aprovado pelo clube e pela construtora, as reformas ficariam prontas em seis anos.

A informação foi divulgada no jornal “O Estado de S. Paulo”. O nome da construtora, no entanto, não foi revelado por ora.  


Notícia Portuguesa Canindé