Na tentativa de se recuperar das dívidas sem ter que vender o estádio do Canindé, a Portuguesa apresentou nesta semana um projeto de R$ 2 bilhões. O plano é ceder todo o terreno para uma construtora, que montaria no local um empreendimento com dois hotéis, um centro de convenção, um shopping e uma nova sede social.

Como contrapartida, a Portuguesa teria uma arena de 20 mil pessoas na área do Canindé e poderia arrecadar com parte da bilheteria. Seria algo semelhante com o que acontece entre Palmeiras e WTorre com o Allianz Parque. Caso o projeto seja aprovado pelo clube e pela construtora, as reformas ficariam prontas em seis anos.

A informação foi divulgada no jornal “O Estado de S. Paulo”. O nome da construtora, no entanto, não foi revelado por ora.  


Notícia Portuguesa Canindé

Número do dia

30 milhões

de dólares deve investir o governo argentino para capacitar o autódromo de Buenos Aires para poder receber uma prova da Fórmula 1.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Sem Rio Open, Asics recorre a emboscada no evento
2Novo contrato entre Ferrari e Philip Morris quer “um mundo livre do fumo”
3Bayern de Munique substitui parceria com Lufthansa por Qatar Airways
4Patrocinadores diversificam ativações no Rio Open
5Adidas põe 3 listras em 6 das 10 camisas mais vendidas do futebol
6Corinthians amplia contrato com a Nike até 2029
7Entre abertas e pagas, Brasil Open fecha com quatro emissoras
8Por reputação mundial, Petrobras retorna à F1 com a McLaren
9Argentina negocia para voltar a receber Fórmula 1 em 2019
10Barcelona acredita em 1 bilhão de euros em receitas antes de 2021