A ESPN anunciou um novo acordo com o UFC nos Estados Unidos. Depois de comprar os direitos de exibir algumas lutas e programas por streaming, a emissora pagará US$ 1,5 bilhão para a liga de lutas e terá o direito de transmitir 42 eventos ao vivo por ano.

A partir de janeiro de 2019, os canais lineares da ESPN irão transmitir 10 eventos exclusivos assim como todas as lutas preliminares de eventos pay-per-view do UFC, enquanto o ESPN+, o recém-lançado serviço de streaming por assinatura, irá oferecer 20 eventos exclusivos e todas as lutas preliminares dos programas “UFC on ESPN Fight Night”.

ESPN será "casa" do UFC em 2019

Os eventos transmitidos na ESPN serão chamados de “UFC on ESPN Fight Night”, enquanto eventos transmitidos ao vivo via streaming no ESPN+ levarão o nome de “UFC on ESPN+ Fight Night”. Com esse acordo, a única plataforma em que os fãs podem assistir toda a programação do UFC é no app da ESPN, e no futuro, todos os conteúdos estarão disponíveis no ESPN+.

O contrato, válido por cinco anos, coloca o UFC como uma das prioridades da ESPN para o mercado americano. Há oito anos que a Fox era quem exibia as lutas. A mudança de emissora foi celebrada por Dana White, CEO da liga de lutas:

“Todos os anos, nos últimos 18 anos, levamos esse esporte e essa marca a um novo nível. Encontramos maneiras inovadoras de promover nossos atletas e construir estrelas. Hoje é outro dia monumental para o UFC, nossos atletas e nossos fãs. Somos agora parte da família ESPN, reconhecida em todo o mundo como o ápice da transmissão esportiva”, afirmou.

O modelo de negócios também tenta promover a venda de outros serviços aos fãs de lutas. Além dos eventos ao vivo e do conteúdo incluído na assinatura da ESPN +, será possível comprar e assistir ao UFC FIGHT PASS, serviço de streaming do UFC, e eventos PPV do UFC via ESPN+, por um custo separado.

A ESPN também oferecerá uma variedade de conteúdo UFC nas plataformas lineares e digitais, incluindo um especial exclusivo de 30 minutos nos canais lineares da ESPN, de preview das próximas lutas; centenas de horas de programação da biblioteca UFC nos canais lineares; e reexibição de eventos PPV do UFC.


Notícia Mídia Marketing Gestão UFC ESPN Fox