Infantino e Maradona durante o premiação da Fifa

Para cumprir promessa de campanha e aumentar o faturamento da Fifa com a Copa do Mundo, a entidade deve oficializar nesta terça-feira (dia 10), que o torneio passará a ter 48 seleções a partir de 2026. A informação foi veiculada pelo jornal “O Estado de S.Paulo”.

Segundo estudos da Fifa, a Copa do mundo com 48 equipes renderia um lucro à entidade de até US$ 650 milhões na comercialização dos direitos de TV e um aumento de quase 20% com a venda de ingressos, que chegaria a US$ 6,5 milhões.

As vagas adicionais seriam distribuídas da seguinte forma: Europa (16), África (9), Ásia (8), América do Sul (6), América Central, do Norte e Caribe (6), Oceania (1). Outras duas vagas seriam definidas através de repescagem.

Com mais seleções na disputa, a verba de TV também aumentaria, com a possível participação de grandes mercados, como a China, hoje ausente da elite da bola.

O aumento do número de países na Copa do Mundo foi uma das promessas de campanha do presidente da Fifa, Gianni Infantino. Em dezembro, o suíço defendeu que o Mundial tivesse o número de participantes elevado de 32 para 48. O dirigente chegou a sugerir que houvesse uma fase inicial de mata-mata, entre 32 equipes. Assim, 16 times seriam eliminados do torneio após apenas uma partida.

A nova sugestão que ganhou apoio entre os dirigentes é realizar uma fase inicial com 16 grupos de três países. Os dois melhores de cada chave se classificariam para a fase seguinte, disputada em mata-matas até a final. Nesse formato, a Copa do Mundo permaneceria sendo disputada por 32 dias e o campeão faria sete jogos, o que acontece na atualidade. O número de partidas, porém, subiria das 64 atuais para 80, o que rende mais horas a serem comercializadas nos direitos de TV.


Notícia Fifa Copa do Mundo Gestão

Número do dia

206 milhões

De reais é a renda bruta de bilheteria da Arena Corinthians desde a sua inauguração, antes da Copa de 2014.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Com Corinthians, Spotify esquenta briga entre aplicativos
2Mesmo com estatuto, São Paulo tem novo escândalo
3Coritiba fecha patrocínio pontual com empresa de impressão
4Cambuci, dona da Penalty, tem prejuízo de R$ 5,9 milhões em três meses
5Com investidores, Michael Jordan e Derek Jeter compram Miami Marlins
6Clássico eleva audiência da Copa do Brasil no Rio
7Análise: Conhecer o cliente é a próxima tarefa dos clubes no Brasil
8Mayweather cobrará 25 milhões de dólares por uso de espaço em suas roupas
9Messi e Suárez são armas de Argentina e Uruguai para sediarem Mundial de 2030
10Estados Unidos apresenta lista de 49 estádios para sediar Copa 2026