O modelo de comercialização de lutas de boxe por pay-per-view nos Estados Unidos acabou. Pelo valor de US$ 1 bilhão, o grupo Perform, dono da plataforma de streaming de esporte DAZN, comprou por oito anos os direitos de transmissão das principais lutas para os EUA.

O boxe deve marcar a estreia do DAZN no mercado americano. A plataforma, que transmite a Liga dos Campeões da Uefa na Alemanha, e tem também o Canadá como um dos mercados em que já atua, vai usar o boxe como porta de entrada para o mercado dos Estados Unidos.

Foto: Divulgação

O negócio foi anunciado nesta quinta-feira (10), num acordo da Perform com a Matchroom Boxing, empresa promotora de lutas. 

Por ano, serão 16 eventos a serem exibidos ao vivo. "Vamos transmitir grandes lutas, que geralmente custam de US$ 70 a US$ 80 no pay-per-view, por um preço mensal mais razoável", disse Simon Denyer, CEO da Perform, ao "Yahoo Finance".

No Canadá, o custo do DAZN é de US$ 20. Na Alemanha, 9 euros. Nos EUA, o valor deve cair, já que a ESPN lançou recentemente o seu aplicativo a US$ 5. 

O boxe deve ser uma das apostas do DAZN nos EUA, que terá a HBO e o Showtime na concorrência pela audiência - e assinantes - da modalidade.

A empresa, porém, crê que o maior diferencial virá na promoção das lutas, daí o acordo para fazer a Matchroom Boxing EUA. 

"Olhamos para o mercado para ver o que está subvalorizado. E o boxe nos EUA está atrás do mercado britânico. As lutas não são boas o bastante, não tem muitas, o PPV é caro. É como se o produto estivesse morrendo e precisasse de uma renovação", finalizou Denyer.


Notícia Boxe Dazn Perform direitos Matchroom Boxing streaming transmissão