Parceria entre Adidas e FIFA começou na Copa de 1970, vencida pelo Brasil

A menos de um ano da abertura da Copa do Mundo da Rússia, a Adidas, uma das patrocinadoras do principal evento da FIFA, decidiu fechar 160 lojas no país. A marca alemã, que cresceu globalmente 19,7% no primeiro semestre de 2017 em relação ao mesmo período do ano passado, tomou a decisão devido a uma tendência contrária em todo o território russo, ou seja, de queda nas vendas nos últimos anos.

De acordo com o Moscow Times, o CEO da Adidas, Kasper Rorsted, afirmou que as sanções comerciais impostas pela União Europeia à Rússia após o conflito com a Ucrânia e os baixos preços do petróleo bruto, principal ativo de exportação do país, são os principais responsáveis pela decisão da empresa.

Em 2013, Adidas e FIFA renovaram o contrato de patrocínio da marca alemã até a Copa do Mundo de 2030, quando a parceria completará 60 anos. Os direitos englobam, além das Copas do Mundo, todas as outras principais competições organizadas pela entidade máxima do futebol, que incluem Copas das Confederações (a deste ano foi disputada entre junho e julho na própria Rússia), Mundiais Sub-20 e Mundiais de Clubes.


Notícia Adidas FIFA Rússia Copa do Mundo parceria

Número do dia

206 milhões

De reais é a renda bruta de bilheteria da Arena Corinthians desde a sua inauguração, antes da Copa de 2014.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Com Corinthians, Spotify esquenta briga entre aplicativos
2Dez empresas disputarão licitação para gerir comercializações da Conmebol
3Patrocinadora, Evonik compra parte de Borussia Dortmund por R$ 80 milhões
4 CBF confirma criação da Série D
5Vereador apresenta projeto de lei para São Paulo não perder CT em 2022
6Unicred faz 1ª campanha publicitária com Cesar Cielo
7Mayweather cobrará 25 milhões de dólares por uso de espaço em suas roupas
8Tom Brady esconde logotipo da Nike e reativa batalha de marcas na NFL
9Com investidores, Michael Jordan e Derek Jeter compram Miami Marlins
10Análise: Conhecer o cliente é a próxima tarefa dos clubes no Brasil