Cruzeiro comemora gol contra Coritiba

Cruzeiro comemora gol contra Coritiba

Segundo o Cruzeiro, a proposta apresentada pela Caixa Econômica Federal para patrocinar o clube não justificou a rescisão de contrato com o banco BMG, atual apoiador máster da equipe mineira.

Embora não revele detalhes, o Cruzeiro afirmou que o valor e as exigências propostas pela Caixa inviabilizaram o acordo de patrocínio. Para o clube, foi mais vantajoso manter o contrato com o BMG, que se encerra apenas no fim de 2014.

A Caixa estipulou o dia 26 de julho como prazo máximo para definir todos os patrocínios aos clubes do futebol brasileiro. Como a negociação com o Cruzeiro não se desenrolou até a data, a empresa descartou novos aportes em 2013.

No entanto, o banco estatal revelou que retomará as negociações de patrocínio a partir do início de 2014. Com isso, o clube mineiro garantiu que não vê problemas em voltar a conversar com a Caixa, mesmo com o contrato com o BMG em vigência.

Atualmente, além do patrocínio do banco BMG, o Cruzeiro é patrocinado por Guara Mix (ombro) e TIM (número). O clube segue aberto para negociar as cotas da manga e da barra da camisa, embora assegure não conversar com nenhuma empresa no momento.

Com os aportes definidos, a Caixa investirá R$ 95,9 milhões no patrocínio a 11 clubes nacionais. Corinthians (R$ 30 milhões), Flamengo (R$ 25 milhões), Vitória (R$ 6 milhões), Atlético Paranaense (R$ 6 milhões), Coritiba (R$ 6 milhões), Atlético Goianiense (R$ 2,4 milhões), Avaí (R$ 1,75 milhão), Figueirense (R$ 1,75 milhão), Chapecoense (R$ 1 milhão), ASA (R$ 1 milhão) e Vasco (R$ 15 milhões).


Notícia Cruzeiro Cruzeiro Patrocínio