A Olympikus renovou seu contrato com a Confederação Brasileira de Vôlei. Além disso, vai patrocinar os jogadores Bruninho, Fabi e Paula Pequeno e o técnico José Roberto Guimarães ? a marca já apoiava o ponta Giba e o comandante Bernardinho. No entanto, as quadras estão longe de ser o único foco da empresa. A partir deste sábado, haverá uma campanha publicitária da marca nas transmissões televisivas de futebol. A escolha de mídia faz parte de uma estratégia da Olympikus de começar a atuar também no esporte mais popular do país. A primeira explicação para isso é que a empresa realizou pesquisas sobre o público que acompanha futebol pela TV e ficou empolgada com a diversificação (grande concentração de mulheres e de diferentes classes sociais, por exemplo). Além disso, o início da associação da marca com o futebol é o primeiro passo para que então ela comece a trabalhar com o fornecimento de material esportivo para clubes. Já existe um acordo de R$ 21 milhões anuais com o Flamengo, que atualmente tem contrato com a Nike. O clube rubro-negro chegou a utilizar camisas com três pontos de interrogação para anunciar a troca de parceiro, mas uma briga judicial obrigou o cumprimento do contrato com os americanos, que vai até junho deste ano. Enquanto espera o desfecho da briga entre Flamengo e Nike, a Olympikus já quer ganhar terreno no futebol. Para isso, aposta alto nas inserções em todos os jogos que forem transmitidos pela TV Globo a partir deste sábado. ?Nos dois últimos anos, tivemos o Pan [2007, no Rio de Janeiro] e as Olimpíadas [2008, em Pequim]. Isso deu uma alavancada na publicidade e na mídia para o esporte. Em uma comparação com esses cenários, 2009 é um pouco capenga. Por isso, precisamos fazer apostas para manter um crescimento independentemente da realização de grandes eventos?, disse Cláudio Aninat Risco, gerente de relações esportivas da Vulcabras, marca responsável pela confecção dos produtos da Olympikus. Durante o primeiro semestre deste ano, o futebol será a principal aposta de mídia da Olympikus. A estratégia só mudará a partir de julho, quando o foco das campanhas passará a ser o patrocínio da marca a atletas. ?Pretendemos trabalhar isso mais no segundo semestre. Estamos estruturando ainda como isso será feito, mas a idéia é fazer campanhas com os atletas nessa parte do ano. Antes disso, teremos nossa marca em comerciais em todos os jogos de futebol?, confirmou Risco.


Notícia Mídia

Número do dia

206 milhões

De reais é a renda bruta de bilheteria da Arena Corinthians desde a sua inauguração, antes da Copa de 2014.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Com Corinthians, Spotify esquenta briga entre aplicativos
2Dez empresas disputarão licitação para gerir comercializações da Conmebol
3Patrocinadora, Evonik compra parte de Borussia Dortmund por R$ 80 milhões
4 CBF confirma criação da Série D
5Vereador apresenta projeto de lei para São Paulo não perder CT em 2022
6Unicred faz 1ª campanha publicitária com Cesar Cielo
7Mayweather cobrará 25 milhões de dólares por uso de espaço em suas roupas
8Tom Brady esconde logotipo da Nike e reativa batalha de marcas na NFL
9Com investidores, Michael Jordan e Derek Jeter compram Miami Marlins
10Análise: Conhecer o cliente é a próxima tarefa dos clubes no Brasil