Foto: Divulgação / Nike

O lançamento da camisa da seleção brasileira para a Copa do Mundo quase sempre foi marcado por um grande evento que a Nike faz para a mídia. Neste ano, porém, a marca mudou sua estratégia e decidiu ir às ruas para fazer a apresentação do modelo principal, que estreia nesta terça-feira (27) em amistoso contra a Alemanha, no país do adversário.

No domingo, entre 10h e 17h, a marca promoveu o "Dia da Brasileiragem", numa instalação provisória montada na Avenida Paulista, em São Paulo, que incentivou não apenas o futebol mas também manifestações de arte e música.

Leia Mais: Com Ronaldinho Gaúcho, Nike lança uniforme da seleção para o público 

A escolha não foi à toa. Aos domingos, a Paulista fica aberta apenas para as pessoas. O espaço virou um ponto de encontro daqueles que celebram um estilo de vida mais urbano, algo que a Nike sempre tenta alcançar. 

Em 2016, a ideia da marca já era ter feito o lançamento da camisa da seleção brasileira para a disputa dos Jogos Olímpicos do Rio numa festa na rua. O local escolhido era o aterro do Flamengo, mas por temer protestos políticos, a marca abriu mão de fazer o lançamento, usando um evento fechado à imprensa em Nova York para mostrar a camisa.

Foto: Divulgação / Nike

A estratégia leva a um novo patamar a relação da marca com o patrocínio à seleção brasileira. O mote da "brasileiragem" foi usado para se relacionar não apenas com o futebol, mas com todo um estilo de vida urbano. Tanto que o evento na Paulista teve a presença de ex-jogadores como Ronaldinho Gaúcho e Bebeto; ex-atletas como Vanderlei Cordeiro de Lima, bronze na maratona de Atenas 2004; a judoca campeã olímpica no Rio 2016 Rafaela Silva; o jogador de basquete Leandrinho; a skatista Pamela Rosa, campeã dos X-Games em 2016; e celebridades do mundo da música, como Fabio Brazza e Karol Conka.

Segundo a Nike, "a ativação tem como objetivo contar histórias de inspiração do futebol brasileiro por meio do esporte, da música e das conexões culturais". A ação não é a primeira que a marca faz na Avenida Paulista. No ano passado, durante o mês de março, a empresa fechou uma casa na Paulista, em que promoveu festas e eventos para a imprensa. O local, porém, não era aberto ao público, como foi o lançamento da camisa este ano.

"Queremos celebrar e amplificar essa vibrante cultura do futebol no Brasil por meio da coleção da seleção brasileira para 2018", afirmou, em nota, Daniel Paz, diretor de marketing da Nike.


Notícia Nike Brasileiragem Ronaldinho Gaúcho Bebeto Avenida Paulista estratégia público