As apostas da Nike para a Copa do Mundo quase sempre são as mesmas. Brasil, França e Inglaterra puxam a fila que ainda conta com Portugal e Coreia do Sul. Mas, a menos de uma semana do Mundial, a Nigéria virou o protagonista inesperado, passando a ter mais relevância para as ações da marca. 

A camisa nigeriana passou a ser objeto de desejo de consumidores na Europa. Os pedidos dos lojistas somam mais de 3 milhões de camisas. E isso fez com que o país ganhasse uma atenção especial da Nike às vésperas do início do Mundial.

Foto: Divulgação

"A Nigéria também teve grande destaque global pela coleção com design inovador que já é sucesso de vendas e também conta com uma campanha exclusiva que vai ser lançada brevemente", afirmou Barbara Casara, diretora de marca para futebol da Nike do Brasil, em entrevista à Máquina do Esporte.

O protagonismo nigeriano mostra a agilidade da empresa na busca por campanhas locais para ativar os patrocínios à Copa do Mundo. Além dos nigerianos, a Rússia e o Brasil receberam campanhas específicas da marca.

"Cada país definiu sua estratégia local. Aqueles onde a Nike é patrocinadora oficial da seleção tiveram campanhas e ativações locais para o lançamento das suas respectivas coleções. A Rússia, por ser a sede do Mundial, lançou recentemente uma campanha local chamada Never Ask e planeja uma série de atividades no espaço da Nike a ser inaugurado no Gorky Park", complementou Casara.

Segundo a executiva, o Brasil acabou ganhando um capítulo a parte com uma ativação local que acabou ganhando também repercussão internacional.

"A campanha "Vai na Brasileiragem" foi criada e desenvolvida pela Nike do Brasil para os brasileiros, sendo divulgada oficialmente apenas no país. A repercussão, entretanto, tem alcançado níveis globais, uma vez que a Seleção Brasileira é a mais inspiradora do futebol mundial", afirmou Casara, que complementou.

"A Nike é sempre lembrada nos períodos de Mundial pelas campanhas memoráveis, com forte storytelling, grande número de atletas globais e celebridades. Entretanto, o Brasil sempre faz uma extensão local dessas histórias usando um ponto de vista brasileiro e promovendo os nossos atletas. Isso aconteceu com a campanha 'Joga Bonito' em 2006 e com a campanha 'Write the Future' no Mundial de 2010. Em 2014, além da campanha global 'Risk Everything', o Brasil apresentou um ponto de vista local com a campanha 'Ouse ser Brasileiro'", concluiu.

 


Notícia Nigéria Nike Copa do Mundo Rússia 2018 estratégia mercado marketing design patrocínio protagonismo