Uma das principais surpresas da pré-lista do México para a Copa do Mundo, o zagueiro Rafael Márquez segue rendendo notícias na imprensa mexicana. O jogador de 39 anos é o único entre os 35 atletas que treinam pelo México a não usar marca na camisa durante os exercícios da seleção.

Foto: Reprodução

O motivo é uma forma de proteger o atleta e a própria Federação Mexicana de Futebol de alguma sanção. Márquez é investigado nos Estados Unidos por associação ao tráfico de drogas. O processo, que ainda corre na Justiça, fez o jogador perder os patrocínios pessoais de Nike e Gillette e poderia colocar em risco os acordos do México com a Coca-Cola e o Citi, que também são empresas de origem americana.

O fato de Márquez ter aparecido nos treinos sem qualquer marca na camisa fez com que os jornalistas mexicanos começassem a questionar a presença do próprio atleta na lista de pré-convocados por Juan Carlos Osorio. 

“Para poder ter Rafa Márquez 100% focado no aspecto desportivo e conhecendo o problema pessoal que ele atravessa (e que como todos sabem desejamos que seja resolvido a seu favor o quanto antes), temos consultado diferentes especialistas e decidimos tomar algumas ações que não implicariam em atos que poderiam prejudicar a Rafael Márquez ou à federação mexicana”, afirmou a entidade.

Na próxima segunda-feira (28), o México realizará um amistoso na Califórnia contra o País de Gales. Márquez, que teve o visto americano cassado, tenta ter a permissão para poder disputar a partida. A federação mexicana, em conjunto com os advogados do jogador, tem atuado para conseguir a liberação do atleta na Justiça.


Notícia Rafa Márquez México patrocínio Justiça Federação Mexicana Estados Unidos tráfico de drogas investigação