Foto: Reprodução / Twitter (@MLB)

Há cerca de 20 dias, a Máquina do Esporte informou que o YouTube TV, plataforma de streaming do Google, havia fechado uma parceria com a Turner e passado a integrar em seu portfólio a MLB, liga de beisebol dos Estados Unidos, e a NBA, liga de basquete.

Além disso, o serviço ainda luta pelo “Thursday Night”, o jogo de quinta-feira à noite da NFL, com Amazon, Twitter e Verizon, e fechou parcerias específicas com Los Angeles FC e Seattle Sounders, dois clubes que disputam a MLS.

Com olhos para o futuro e enxergando o potencial do que tem em mãos, o serviço de streaming decidiu estender e expandir o acordo com a MLB. Dessa forma, o YouTube TV terá a transmissão da World Series, a final em melhor de sete jogos do campeonato, em 2018 e 2019, e ainda adiciona a MLB Network, canal da própria liga, e o serviço de transmissão MLB.tv, que contempla os canais de mídias sociais da liga.

Pelo novo acordo, a MLB continuará a promover o YouTube TV durante a World Series, com a marca do serviço sendo destaque nos estádios e nas plataformas digitais e sociais da liga, enquanto o YouTube TV usará as estrelas da MLB para sua própria publicidade por meio de uma variedade de propagandas locais.

“O YouTube TV trouxe uma tremenda criatividade, energia e inovação para a parte mais emocionante do nosso ano, a pós-temporada e a World Series. O seu compromisso com nossos jovens fãs, estrelas e clubes em ascensão mostrou que o YouTube TV é um parceiro natural para o nosso esporte, e estamos orgulhosos de construir esse relacionamento inovador. Com a adição da MLB Network e do próximo lançamento do MLB.tv na plataforma, as opções dos nossos fãs para consumir beisebol continuam a crescer”, destacou Noah Garden, vice-presidente comercial da MLB.

“Nossa parceria histórica com a MLB foi a primeira de seu tipo, com programação em tempo real e destaque dentro dos estádios. Inovadora, a parceria nos permitiu conscientizar o público sobre o YouTube TV e ter uma voz digital durante um dos maiores eventos esportivos ao vivo do ano”, afirmou Angela Courtin, diretora global do YouTube TV.

Desde o começo, o acordo entre MLB e YouTube TV serve para alavancar os dois lados. A parceria impulsiona o consumo digital da liga de beisebol norte-americana, principal objetivo da MLB, assim como ajuda a propagar o serviço de streaming do Google que ainda não tem nem um ano de criação e precisa de publicidade.

Ainda indisponível no Brasil, o serviço custa 40 dólares ao mês nos EUA e oferece também o conteúdo de algumas das principais emissoras norte-americanas, o que inclui canais como ESPN e Fox Sports.


Notícia MLB beisebol YouTube TV World Series MLB Network