Home Depot Center, possível palco para 2024

Caso Los Angeles seja escolhida sede dos Jogos Olímpicos de 2024, os Estados Unidos poderiam faturar até US$ 18,3 bilhões (R$ 58,74 bilhões), segundo estudo da consultoria Beacon Economics e da Universidade da Califórnia.

Los Angeles disputa com Paris e Budapeste a eleição do COI (Comitê Olímpico Internacional). A escolha será feita em 13 de setembro, durante assembleia geral da entidade, marcada para Lima, no Peru. Cidades como Roma e Hamburgo abriram mão de candidatura, alegando altos gastos.

Só em Los Angeles, de acordo com a pesquisa, a Olimpíada iria gerar US$ 11,2 bilhões (US$ 35,95 bilhões). O estudo levou em conta os turistas que visitariam o país, os gastos diretos do comitê organizador, assim como despesas indiretas de fornecedores.

Segundo o material, graças aos Jogos, haveria arrecadação fiscal adicional entre US$ 150 milhões e US$ 166 milhões. Para a competição, seria necessária a contratação entre 74.308 e 79.307 pessoas.

Caso seja escolhida, Los Angeles irá se igualar a Londres como as únicas cidades que foram sede da Olimpíada em três oportunidades. A cidade californiana já abrigou os Jogos em 1932 e 1984. Nessa última edição, houve um lucro de US$ 238 milhões, com financiamento inteiramente privado. Foi a primeira e única vez que isso aconteceu na história olímpica.

“Não há dúvida que organizar os Jogos Olímpicos daria um enorme impulso à economia local. A preocupação é sempre que esses benefícios chegam a um custo muito alto, mas Los Angeles já tem muitos dos ativos necessários para uma experiência olímpica bem-sucedida”, afirmou Christopher Thornberg, sócio fundador da Beacon Economics.

Estudo anterior da Universidade de Limoges, da França, estimou que a vitória de Paris  poderia gerar € 12,28 bilhões à economia do país. 


Notícia Los Angeles 2024 Olimpíada COI Estudo