O Brasil terá a maior cobertura de sua história dos Jogos Olímpicos de Inverno, que neste ano serão realizados em Pyeongchang, Coreia do Sul. Mesmo sem grande apelo ao público brasileiro, o horário favoreceu o evento para o mercado; a Globo esclareceu que as madrugadas serão inteiramente preenchidas com as disputas na Ásia. A emissora carioca se juntará ao Sportv, que terá exclusividade na TV fechada.

Na Globo, as transmissões acontecerão entre os dias 13 e 25 de fevereiro. Na madrugada, a preferência será para os eventos ao vivo, mas a emissora também planeja boletins que colocarão os Jogos em evidência, com um programa entre o Jornal da Globo e o Hora 1. O horário terá a apresentadora Glenda Kozlowski e Sérgio Maurício. Desde o dia 8 de fevereiro, os jornais do canal também farão uma maior cobertura do evento.

Com os direitos sobre os Jogos Olímpicos, a Globo costuma exibir partes da versão de inverno, mas, sem maior popularidade, o evento costuma ser secundário, longe da atenção que recebem os Jogos de Verão. Em Sochi 2014, a emissora fez boletins, mas restringiu a transmissão às manhãs do fim de semana. Agora, com horário favorável, haverá mais espaço no canal.

Dentro do Grupo Globo, a emissora aberta não será a única a dar espaço aos Jogos Olímpicos de Inverno. O Sportv anunciou na terça-feira (30) que terá uma série de atrações para o evento. Haverá, por exemplo, um diário chamado “Conexão Coreia”, com resumo das atrações dos eventos.

A grande novidade da emissora é a estreia de um cenário. A empresa afirmou se tratar de um novo conceito de estúdio, já que não haverá bastidores: todos os lados do local podem ter filmagens. Outro destaque é um painel de LED em que os apresentadores poderão mostrar dados e atletas dos Jogos. Depois do evento, o espaço será usado para outras atrações do canal.

Com os Jogos Olímpicos de Inverno em evidência, a Globo faz uso mais intenso de seu novo contrato com o Comitê Olímpico Internacional. No fim de 2015, a empresa renovou com o COI para ter direito dos eventos até 2032. Os Jogos do Rio de Janeiro, de 2016, já estavam com a emissora; o novo acordo passou a valer neste ano, com Pyeongchang. O contrato prevê exclusividade da emissora em televisão fechada, internet e dispositivos móveis. Na aberta, não há exclusividade. A Record chegou a ter o acordo sozinha, mas ele foi válido até 2012, quando a emissora exibiu os Jogos de Londres.


Notícia Jogos Olímpicos de Inverno Globo Record Sportv Direitos de Transmissão

Número do dia

900 milhões

de euros deve faturar o Barcelona neste ano, um incremento de 40% em relação à temporada passada; meta é de chegar a 1 bilhão em 2021.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Copa do Nordeste é primeiro torneio do continente a ter produtos licenciados
2Desodorante Axe, da Unilever, fecha com rivais Boca Juniors e River Plate
3Patrocínio da Petrobras é destaque em lançamento de novo carro da McLaren
4Centauro patrocina amistoso do Barcelona em Pernambuco
5Osasuna fecha com Hummel e é mais um a substituir Adidas
6Band abre mão de Copa, que só terá Globo na TV aberta
7Alfa Romeo Sauber acerta patrocínio da Claro na F1
8Empresa de bebidas energéticas pode comprar Force India, da F1
9Jogos de Inverno terão maior transmissão da história no Brasil
10Santos faz ação inteligente e usa Dodô errado para anunciar Dodô certo