O empate com Portugal por 2 a 2 indica a popularidade que o futebol ganhou nos Estados Unidos. Não só porque a seleção americana esteve à frente da portuguesa e só não saiu vitoriosa por causa de um gol nos últimos segundos de jogo, mas porque a partida deu mais audiência do que as finais da NBA e da MLB, o World Series. Basquete e beisebol são modalidades que, historicamente, cativam o público americano muito mais do que o "soccer".

A ESPN americana registrou média de 18,2 milhões de telespectadores durante a partida. Foi a melhor audiência desde a final da Copa do Mundo feminina de 1999, vencida pelos Estados Unidos, que havia chegado a 17,9 milhões de pessoas em média.

A Univision também transmitiu o empate com Portugal, em espanhol, e teve média de 6,5 milhões de telespectadores, cerca de 5 milhões a mais do que teve no primeiro jogo da seleção americana contra Gana. Com uma audiência de mais 500 mil pessoas que a ESPN disse ter conseguido por meio da internet, o total passa de 25 milhões.

Os playoffs da NFL, liga de futebol americano, e o Super Bowl, a grande final, ainda são páreo para o futebol, mas a NBA e a MLB foram deixadas para trás. As finais da liga de basquete deste ano tiveram média de 15,5 milhões de telespectadores, enquanto o World Series, como é chamada a final da liga de beisebol, teve média de 14,9 milhões.

Como em todos os grandes eventos esportivos, esses números não representam exatamente quantas pessoas atingiram, porque há mais aglomerações de torcedores em bares, por exemplo.

Mas demonstra que, no mínimo, as emissoras americanas vão olhar para o "soccer" com mais carinho nas próximas Copas. Até a última segunda-feira (23), a audiência média deste Mundial é de 4,3 milhões de pessoas, contra 2,8 milihões de quatro anos atrás, em 2010. Como os fusos horários do Brasil e dos Estados Unidos são mais parelhos do que os da África do Sul, este é um detalhe que também ajuda a justificar o aumento na audiência no país americano.

 


Notícia Audiências Estados Unidos NBA MLB Copa do Mundo