O Flamengo mandará todas as partidas que quiser no estádio do Maracanã até o final de 2020. A decisão foi tomada em uma reunião do Conselho Deliberativo do clube, ocorrida na noite desta segunda-feira (11). Com mínimo de 25 jogos por ano, o Flamengo terá que pagar aluguel de 15% da renda bruta.

Foto: Reprodução / Twitter (@NacaoCRF)

O acordo ainda tem outros pontos importantes. Há, por exemplo, um valor máximo (R$ 700 mil) e um valor mínimo (R$ 200 mil) com relação à renda bruta. No caso do valor mínimo, o clube pagará R$ 120 mil, e o resto ficará sob responsabilidade da Esportecom, empresa que faz gestão de propriedades de mídia no esporte, em troca da exploração de parte dos camarotes e outras áreas publicitárias.

Como intermediária de todo o acordo, a empresa pagará R$ 80 mil fixos por jogo, o que faz com que o Flamengo tenha o custo mínimo citado de R$ 120 mil.

Outra exigência é que, entre os 25 jogos a serem mandados no Maracanã no mínimo, estejam todos os clássicos estaduais e nacionais, todos os jogos da Libertadores e também todas as partidas eliminatórias de outras competições (como a Copa do Brasil e a Copa Sul-americana, por exemplo) a partir das quartas de final.

Por fim, caso o contrato entre Flamengo e Maracanã seja rompido unilateralmente, haverá uma multa rescisória de R$ 6 milhões. Se houver uma nova licitação ou concessão do estádio, no entanto, o clube não precisará arcar com a multa.

Vale lembrar que havia uma outra proposta na mesa do Conselho Deliberativo para que o contrato fosse até o final de 2022. Contudo, a maior parte dos conselheiros (124) preferiu optar por um tempo mais curto. Assim, aqueles que preferiam o tempo mais longo (110), de quatro anos e meio de contrato, foram derrotados, e o acerto ficou mesmo até o final de 2020.


Notícia Flamengo Maracanã contrato Conselho Deliberativo estádio marketing gestão