Gianni Infantino, presidente da Fifa (à dir.)

Depois de aprovar a participação de 48 seleções na Copa do Mundo, a Fifa prepara mais uma novidade em sua principal competição: a possibilidade de se jogar em vários países.

“Está perfeitamente em acordo com nossas políticas de sustentabilidade e legado que dois, três ou quatro países se unam e possam apresentar conjuntamente um projeto com três, quatro ou cinco estádios cada um. Esses países devem ser próximos, para facilitar os deslocamentos”, afirmou Gianni Infantino, presidente da Fifa.

A frase do dirigente favorece diretamente México, Estados Unidos e Canadá, que devem apresentar candidatura conjunta. Cada país teria que apresentar cinco estádios em condições de abrigar os jogos, reduzindo custos para cada nação.

Outras candidaturas possíveis seriam da Austrália (que poderia dividir sede com a Nova Zelândia) e a China. Em maio de 2020, a Fifa irá definir, em seu congresso, quem irá organizar o Mundial de 2026. 


Notícia Fifa Copa do Mundo Gestão Formato

Número do dia

R$ 500 mil

Cobrou a concessionária do Maracanã para a realização do Fla-Flu no estádio; jogo acabou transferido para Brasília.

Bradesco

Patrocinado por


Banner

Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Análise: Marcas não fogem de quem dá retorno
2Barcelona quer ‘festa’ em jogos do Camp Nou
3Chapecoense consegue valorização nos direitos de TV
4Manchester City quer ter filial no Uruguai
5Após escândalos, Brasil e Uruguai vivem momentos distintos
6Ponte usa humor e interação para crescer em rede social
7Confederação de rúgbi renova com mais um patrocinador
8Fórmula 1 lança serviço de viagem customizada
9NBA veta descanso de jogadores durante temporada regular
10Parceiros comerciais trazem troféus de Copa e da Premier League ao Brasil