Real Madrid venceu a Liga dos Campeões em junho e disputará o Mundial de Clubes da Fifa mais uma vez. Foto: Reprodução / Twitter (@CopaMundoClub)

A Fifa quer modificar completamente o Mundial de Clubes e pode deixá-lo parecido com a Copa do Mundo. A proposta, entre outras que estão sendo analisadas, é que o torneio tenha 24 clubes e seja disputado apenas de 4 em 4 anos. As informações são da Associated Press e foram reveladas pelo presidente da Federação Alemã de Futebol, Reinhard Grindel, que também é membro do Conselho da Fifa.

A ideia da entidade máxima do futebol seria que os 24 clubes fossem divididos em oito grupos de três equipes cada. Haveria partidas dentro do grupo, com o vencedor de cada um indo às quartas de final, com semifinais e final em seguida. O dirigente não revelou quais seriam os critérios para se conseguir uma vaga no torneio, que começaria a ser disputado assim a partir de 2021.

O principal motivo de contestação da nova concepção do campeonato seria o período de férias e descanso dos jogadores que atuam sob o calendário europeu e cujos clubes conseguiram vaga para o torneio. Isso porque o objetivo seria jogar a competição durante 18 dias do mês de junho. Como Copa do Mundo e Copa das Confederações também são na mesma época do ano, haveria jogadores que não teriam férias nunca.

A discussão em torno do assunto não é nenhuma novidade. Desde que o formato antigo, usado até 2004, em que o campeão da Libertadores e o campeão da Liga dos Campeões se enfrentavam para decidir o campeão do mundo, foi modificado, o formato atual também não engrenou.

A partir de 2005, quando o torneio foi vencido pelo São Paulo, a competição passou a ser entre os vencedores de cada confederação, não só Conmebol (América do Sul) e Uefa (Europa), mas também Concacaf (América do Norte, Central e Caribe), CAF (África), AFC (Ásia) e OFC (Oceania). Em 2009, ainda foi adicionado um representante do país-sede, com a competição, desde sempre, sendo disputada em dezembro.

Propostas e ideias de mudança sobre o Mundial de Clubes sempre apareceram na sede da Fifa. Essa, no entanto, é a mais radical. O objetivo seria ter mais visibilidade, um número maior de clubes tradicionais que aumentem a quantidade de torcedores nos estádios, elevem a audiência, tornem o campeonato mais disputado e emocionante, e, é claro, atraiam mais mídia e mais patrocinadores.


Notícia Fifa Mundial de Clubes formato Copa do Mundo Reinhard Grindel

Número do dia

350 mil

euros deve receber cada jogador da Alemanha por uma eventual conquista da Copa do Mundo de 2018, disse a federação alemã.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Fifa ameaça tirar a Espanha da Copa do Mundo de 2018
2Bundesliga cria regra, e clubes terão funcionários dedicados aos torcedores
3Disney compra parte da Fox em transação bilionária e cresce no esporte
4Globo bate recorde de audiência no RJ com o Flamengo
5Corinthians amplia contrato com a Nike até 2029
6Análise: Fox decide abrir mão de briga do streaming
7TOP 10 – Os dez clubes de maior destaque na última década
8Arena de Pernambuco será palco do primeiro jogo do Barcelona no Brasil
9Puma vibra com conquista do Independiente na Sul-Americana
10Estados Unidos querem ser sede permanente de Copa América