Marco Polo Del Nero não poderá mais exercer qualquer atividade relacionada ao futebol profissional. Na manhã desta sexta-feira (27), a Fifa comunicou ao então presidente da CBF que ele havia sido banido do futebol.

A decisão surge após dois anos e meio de investigação feita pelo Comitê de Ética da entidade a respeito de atitudes tomadas por Del Nero enquanto vice-presidente e, posteriormente, presidente da CBF.

Segundo a entidade que comanda o futebol, Del Nero é "culpado de ter violado os artigos 21 (Suborno e corrupção), 20 (Oferecer e aceitar presentes e outros benefícios), 19 (Conflitos de interesse), 15 (Lealdade) e 13 (Regras gerais de conduta) do Código de Ética da Fifa".

Além da punição administrativa, o dirigente terá de pagar uma multa de 1 milhão de francos suíços (cerca de R$ 3,5 milhões) para a Fifa. 

O banimento do futebol não tem relação com outro processo do qual Del Nero é alvo, esse na Justiça dos Estados Unidos. O dirigente foi citado em depoimentos de ex-executivos das agências Traffic e Torneos Y Competencias por ter recebido propina para liberar direitos sobre competições na América do Sul. Nesses depoimentos, foi apontado que Del Nero recebeu US$ 6,5 milhões para dirigir acordos de mídia válidos para a Copa Libertadores e para a Copa América.

Antes da punição, Del Nero já estava havia 135 dias afastado da presidência da CBF. O dirigente, porém, seguia atuando nos bastidores, tanto que conseguiu fazer com que Rogério Caboclo, responsável pelas finanças da entidade brasileira, fosse eleito presidente para substituí-lo. 

Confira abaixo a íntegra do comunicado da Fifa:

A câmara ajudicatória do Comitê de Ética independente baniu por toda a vida de qualquer atividade relacionada ao futebol (administrativa, esportiva ou qualquer outra), nacional ou internacionalmente, o Senhor Marco Polo Del Nero, presidente da Confederação Brasileira de Futebol.

A investigação contra o Senhor Del Nero foi aberta em 23 de novembro de 2015 e refere-se, inter alia, a esquemas nos quais ele recebeu propina em troca da entrega para determinadas agências dos contratos de mídia e marketing de vários torneios de futebol, incluindo a Copa América, a Copa Libertadores e a Copa do Brasil.

A câmara ajudicatória concordou com as recomendações da câmara de investigação e considerou o Senhor Del Nero culpado de ter violado os artigos 21 (Suborno e corrupção), 20 (Oferecer e aceitar presentes e outros benefícios), 19 (Conflitos de interesse), 15 (lealdade) e 13 (Regras gerais de conduta) do Código de Ética da Fifa.

Como consequência, o Senhor Del Nero está banido para toda a vida de qualquer atividade relacionada ao futebol (administrativa, esportiva ou qualquer outra) tanto no âmbito nacional quanto internacional. Adicionalmente, uma multa no valor de 1 milhão de francos suíços foi imposta ao Senhor Del Nero.

A decisão foi notificada hoje ao Senhor Del Nero e passou a entrar em vigor imediatamente após a notificação.


Notícia Fifa Marketing Mídia Gestão Marco Polo Del Nero Copa América Traffic