Foto: Reprodução / Twitter (@TISSOT)

A Federação Internacional de Basquete (Fiba) e a marca de relógios suíça Tissot anunciaram a extensão da parceria entre entidade-empresa até 2021. O foco da nova parceria será a renovação digital pretendida pela Fiba para os próximos anos.

A Tissot será responsável por todos os aplicativos móveis da Federação Internacional de Basquete, terá uma presença importante em todos as plataformas digitais da entidade e, em troca, receberá ampla visibilidade nos locais de competições organizadas pela Fiba.

Além disso, a empresa suíça ainda vai apresentar uma nova série de clipes, chamados de "Buzzer Beater", que serão postados nas plataformas digitais da Fiba. A Tissot também vai fornecer um novo sistema de tempo e pontuação para a Copa do Mundo de Basquete de 2019.

"Nossa parceria com a Tissot ofereceu grandes benefícios ao longo dos anos. Em parte, devido às semelhanças que compartilhamos, pois tanto Fiba quanto Tissot são baseados na Suíça e ambos têm ambições globais fortes. Depois de quase uma década juntos, consideramos a Tissot mais do que uma parceira. Ela é parte da família Fiba. Estamos ansiosos para ter a Tissot ao nosso lado quando entrarmos nesta nova era do nosso esporte e queremos que o basquete tire o máximo proveito de nossa expansão na tecnologia digital", afirmou Patrick Baumann, Secretário-Geral da Fiba.

"Nós não estamos orgulhosos apenas por continuar a nossa parceria com a Fiba mas também por compartilhar valores esportivos como fazemos com os outros esportes com os quais nos comprometemos. O basquete não é apenas um grande esporte com apelo global; é um esporte onde os jogadores oferecem muitas emoções que podem ser compartilhadas pelos fãs. Agradecemos à Fiba por nos brindar com o mais alto nível de basquete", comentou François Thiébaud, presidente da Tissot. 

Fiba e Tissot são parceiras desde 2008. A partir de 2015, a marca de relógios decidiu investir ainda mais no basquete e fechou um acordo com a NBA.


Notícia basquete Fiba Tissot parceria relógio

Número do dia

10 milhões

de reais espera faturar o São Paulo com o aluguel do estádio do Morumbi para shows musicais no segundo semestre deste ano.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Adidas supera Jordan e persegue Nike em vendas de tênis nos EUA
2Relatório: Quase metade das franquias da NBA perde dinheiro
3Neymar vende 4 mil camisas por dia desde que chegou ao PSG
4COB apresenta Peak, que premiará atletas com medalhas
5Análise: PSG não conseguirá mensurar sucesso de Neymar
6Máquina promove "Café com Medalha" na Bahia
7Trio Alimentos fecha com principal prova de ciclismo da América Latina em SP
8Nike lança novas camisas da NBA e inova com aplicativo conectado
9Ministério do Esporte terá corte de 87% do orçamento, diz blog
10Fluminense celebra números em série de ações nas redes