O volante Javier Mascherano, do Liverpool e da seleção argentina, foi o personagem escolhido pela Fiat para divulgar seu novo motor turbodiesel Multjet 1.3 16v na Argentina. Para isso, a marca apostou em um formato de marketing viral, criou um ?caso Mascherano? e desvendou apenas nesta semana o mistério sobre a ação. A campanha começou com outdoors, painéis e cartazes que prometiam divulgar a verdade sobre Mascherano. Todos eles remetiam a um site com matéria assinada pelo repórter Luis Dapelo, que fazia uma investigação sobre o jogador. Em menos de duas semanas, o site da campanha teve mais de um milhão de acessos, com tempo média de permanência de 18 minutos. O site apresentava supostas provas sobre uma experiência com Mascherano: fichas de um hospital que teria sido fechado por irregularidades, exames com a sigla Mjet, descrições sobre o quanto o volante corre em campo e até fotos de uma cicatriz vertical que ele teria no tórax. Aos poucos, o site revelou sua teoria: a ?verdade? é que Mascherano teria feito uma operação para inserir um motor Multjet da Fiat em seu corpo. Essa seria a razão de seu rendimento físico acima da média. ?A princípio, a ideia era movimentar a imprensa como se fossem operar o Mascherano e colocar um motor nele. Aí nos assustamos porque a ação podia ficar atrelada ao rendimento dele só a partir daquele ponto. Cogitamos usar Martín Palermo, que já ia passar por uma operação no joelho, mas vimos que as características do motor têm muito mais a ver com o Mascherano?, contou Luis Sánchez Zinni, um dos responsáveis pela ação. Um dos destaques da campanha é a atuação de Dapelo. O repórter investigador foi o personagem usado pela Fiat para interagir com o público em diferentes redes sociais, como Twitter e Facebook. Sua reportagem foi disponibilizada em vídeo, e alguns capítulos tiveram mais de 250 mil acessos no site de vídeos YouTube.


Notícia Marketing