O Comitê Olímpico do Brasil tem um novo presidente. Paulo Wanderley Teixeira, ex-presidente da Confederação Brasileira de Judô, assumiu o cargo após a prisão de Carlos Arthur Nuzman, na última quinta-feira (05).

Paulo Wanderley permanecerá no cargo até que o futuro de Nuzman seja definido pela Justiça. Na CBJ, o dirigente permaneceu no posto máximo por 16 anos. Neste ano, ele deixou o cargo para Sílvio Acácio Borges.

“Quem não está dentro da conformidade tem que estar. É governança, transparência, compliance, outra realidade. Sou adepto disso. Se não se encaixar está fora”, afirmou o Paulo Wanderley em entrevista ao portal Globoesporte.com.

O dirigente, por outro lado, manteve tom ameno para se referir ao seu antecessor. Para Paulo Wanderley, nenhuma medida será tomada antes das investigações indicarem algo com maior claridade.

A primeira missão de Paulo Wanderley no comando do COB será de regularizar a entidade frente ao Comitê Olímpico Internacional, que nesta sexta-feira (06) suspendeu provisoriamente o grupo brasileiro. 


Notícia COB Nuzman CBJ

Número do dia

900 milhões

de euros deve faturar o Barcelona neste ano, um incremento de 40% em relação à temporada passada; meta é de chegar a 1 bilhão em 2021.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Patrocínio da Petrobras é destaque em lançamento de novo carro da McLaren
2Centauro patrocina amistoso do Barcelona em Pernambuco
3Band abre mão de Copa, que só terá Globo na TV aberta
4Osasuna fecha com Hummel e é mais um a substituir Adidas
5Sem Rio Open, Asics recorre a emboscada no evento
6Santos faz ação inteligente e usa Dodô errado para anunciar Dodô certo
7Copa do Nordeste é primeiro torneio do continente a ter produtos licenciados
8Alfa Romeo Sauber acerta patrocínio da Claro na F1
9Empresa de bebidas energéticas pode comprar Force India, da F1
10LaLiga inova e anuncia patrocínio à equipe Renault na F1