Foto: Reprodução

O medo com o qual o mundo convive nos últimos anos chegou definitivamente ao mundo do futebol. A imagem divulgada pelo Estado Islâmico com um homem armado na frente da logomarca da Copa do Mundo da Rússia 2018 ligou o sinal de alerta para a Fifa.

Na imagem, um homem aparece encapuzado e portando um fuzil AK-47. Com um tom inconfundível de ameaça, o grupo extremista ainda escreveu a frase “Esperem por nós”. A ilustração foi disseminada por meio da mídia “Al Wafa”, conhecida por ser próxima do Estado Islâmico, e em questão de pouco tempo serviu para espalhar o medo em milhões de torcedores e amantes de futebol por todo o mundo.

A oito meses do início da Copa do Mundo, a imagem serviu para ligar o sinal de alerta na Fifa. Isso porque a Rússia espera receber cerca de um milhão de turistas para o Mundial, que estarão espalhados pela onze cidades que servirão de sedes para os jogos,entre elas a capital Moscou.

O Estado Islâmico é um grupo radical sunita, um dos ramos do Islamismo, formado por jihadistas muçulmanos ultraconservadores. O grupo foi criado a partir do braço iraquiano da Al-Qaeda, grupo responsável pelos ataques de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos. Os dois grupos, no entanto, estão com relações cortadas desde 2014. Atualmente, o Estado Islâmico domina áreas do Iraque e da Síria.


Notícia Copa do Mundo Rússia 2018 Estado Islâmico Fifa ameaça

Número do dia

30 milhões

de dólares deve investir o governo argentino para capacitar o autódromo de Buenos Aires para poder receber uma prova da Fórmula 1.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Sem Rio Open, Asics recorre a emboscada no evento
2Novo contrato entre Ferrari e Philip Morris quer “um mundo livre do fumo”
3Bayern de Munique substitui parceria com Lufthansa por Qatar Airways
4Patrocinadores diversificam ativações no Rio Open
5Adidas põe 3 listras em 6 das 10 camisas mais vendidas do futebol
6Corinthians amplia contrato com a Nike até 2029
7Entre abertas e pagas, Brasil Open fecha com quatro emissoras
8Por reputação mundial, Petrobras retorna à F1 com a McLaren
9Argentina negocia para voltar a receber Fórmula 1 em 2019
10Barcelona acredita em 1 bilhão de euros em receitas antes de 2021