O CNB E-Sports Club, que usa uniforme da  Adidas

As marcas de material esportivo começam a voltar suas atenções aos esportes eletrônicos e aos chamados esportes da mente. Por trás da iniciativa está a tentativa de se conectar ainda mais com as novas gerações de consumidores.

“O e-sport [esporte eletrônico] é uma realidade no mercado brasileiro e mundial. Os jovens consideram o e-sport como algo tão importante quanto a atividade física. Vemos que existe espaço para o desenvolvimento de qualquer estilo esportivo, seja ele em campo ou virtual”, comenta Bruno Almeida, gerente sênior de RP da Adidas Brasil.

A empresa alemã de material esportivo conta com parcerias nos esportes eletrônicos tanto no Brasil quanto no exterior. No país, a Adidas é a fornecedora do CNB E-Sports Club, um dos principais times de esportes eletrônicos do Brasil. A equipe, inclusive, vende os uniformes com três listras em sua loja online. Os preços variam de R$ 119,99 a R$ 159,99.

“A Adidas também tem parcerias fora do país, principalmente no mercado asiático”, conta Almeida, cuja empresa atua como fornecedora de material esportivo das equipes.

André Akkari, do pôquer, que é embaixador da Puma

A Puma, por sua vez, deu um passo na direção dos esportes da mente ao assinar com o jogador de pôquer André Akkari um contrato de um ano. O jogador é um dos três brasileiros a vencer a Série Mundial de Pôquer (WSOP na sigla em inglês).

“A repercussão [do anúncio do patrocínio] tanto no digital quanto na imprensa foi muito boa. No momento, estamos discutindo duas ou três ideias de projetos com o André Akkari. Ele é um embaixador muito forte neste universo de esportes eletrônicos e da mente”, comenta Fábio Kadow, diretor de marketing da Puma do Brasil.

“Esses atletas têm uma preparação física muito forte e contam com muitos adeptos. É um segmento novo, muito forte e faz todo o sentido conversar com esse consumidor”, completa o executivo.

Já a Under Armour teve contrato com a jogadora de pôquer Kristy Arnett, que foi embaixadora da marca nos Estados Unidos.

A Nike, por sua vez, não possui nenhum investimento nessa área. Recentemente, apenas lançou uma edição da chuteira Mercurial Superfly em parceria com a EA Sports, empresa de games. 


Notícia Adidas Puma Nike Under Armour E-Sports Esportes Eletrônicos Esportes da Mente Material Esportivo

Número do dia

900 milhões

de euros deve faturar o Barcelona neste ano, um incremento de 40% em relação à temporada passada; meta é de chegar a 1 bilhão em 2021.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Copa do Nordeste é primeiro torneio do continente a ter produtos licenciados
2Desodorante Axe, da Unilever, fecha com rivais Boca Juniors e River Plate
3Patrocínio da Petrobras é destaque em lançamento de novo carro da McLaren
4Centauro patrocina amistoso do Barcelona em Pernambuco
5Osasuna fecha com Hummel e é mais um a substituir Adidas
6Band abre mão de Copa, que só terá Globo na TV aberta
7Alfa Romeo Sauber acerta patrocínio da Claro na F1
8Empresa de bebidas energéticas pode comprar Force India, da F1
9Jogos de Inverno terão maior transmissão da história no Brasil
10Santos faz ação inteligente e usa Dodô errado para anunciar Dodô certo