O ‘Thanksgiving’, ou Ação de Graças no Brasil, é o principal feriado americano. É o único período em que a grande maioria dos trabalhadores pode ter folga e ficar com suas famílias. Nas ruas de Boston, onde está a Máquina do Esporte, foi difícil achar um restaurante aberto. Na televisão, o destaque é o enorme desfile em Nova York. E NFL. Tem muita NFL no ‘Thanksgiving’.

A tradição do futebol americano no feriado não tem, originalmente, nenhuma relação comercial. No fim do século XIX, a folga do ‘Thanksgiving’ já era usada como pretexto para praticar o esporte no meio da tarde. Por isso mesmo, desde a criação da NFL, em 1920, existem partidas da liga nessa data.

Entre os anos 1960 e 1970, outra tradição foi colocada no calendário. Na Ação de Graças, sempre o Dallas Cowboy e Detroit Lions mandam seus jogos. E o primeiro pedido foi do time texano, em 1966, que alegou não ter nada para fazer ou assistir na cidade durante o feriado. A partir de 2006, uma terceira partida, sem times definidos, foi inserida. Mas, nesse caso, a decisão foi pensada em um âmbito mais profissionalizado.

Análise: Esporte não pode ter medo de ganhar dinheiro

A questão é que não é só em Dallas que há pouco o que assistir durante o ‘Thanksgiving’. Em todo os Estados Unidos, com as famílias reunidas em casa, as audiências da NFL naturalmente aumentam. Com a terceira partida inserida, as três televisões abertas parceiras da liga (CBS, NBC e Fox) têm garantidos eventos diferentes para exibir no feriado.

A mesma lógica tem a NBA, que desde a década de 1940 mantém um jogo no 25 de dezembro, em maio ao Natal. O dia mantém os melhores índices de audiência da Liga de basquete. A entidade também explora o feriado do ‘Thanksgiving’, mas na sexta-feira, sem ‘burlar’ da tradição da NFL.

No futebol americano, o feriado ganha contornos especiais, com festas nos estádios e até show no intervalo. Em Detroit, neste ano, o cantor americano Jason Derulo fez uma apresentação no meio da partida. A performance do artista, por sinal, foi criticada nas redes sociais por sua voz não estar no melhor momento.  

Outra curiosidade é a tradição de jogar com uniformes retrô na data do ‘Thanksgiving’. Na quinta-feira (23), o Detroit Lions entrou em campo para enfrentar o Minnesota Vikings com uma camisa azul clara, com numeração prateada. A referência é a vestimenta usada pela equipe na década de 1930. O modelo, claro, já está à venda no site da equipe por US$ 149, quase R$ 500.

Antes da tradicional promoção do Black Friday, o mercado americano de esporte sabe como aumentar o faturamento durante o Thanksgiving.


Notícia NFL NBA Gestão

Número do dia

350 mil

euros deve receber cada jogador da Alemanha por uma eventual conquista da Copa do Mundo de 2018, disse a federação alemã.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Fifa ameaça tirar a Espanha da Copa do Mundo de 2018
2Bundesliga cria regra, e clubes terão funcionários dedicados aos torcedores
3Disney compra parte da Fox em transação bilionária e cresce no esporte
4Globo bate recorde de audiência no RJ com o Flamengo
5Corinthians amplia contrato com a Nike até 2029
6Análise: Fox decide abrir mão de briga do streaming
7TOP 10 – Os dez clubes de maior destaque na última década
8Arena de Pernambuco será palco do primeiro jogo do Barcelona no Brasil
9Puma vibra com conquista do Independiente na Sul-Americana
10Estados Unidos querem ser sede permanente de Copa América