Foto: Reprodução / Instagram (@gabrielmedina)

A ESPN renovou o acordo com a World Surf League (WSL) por mais dois anos. Dessa forma, a emissora mantém exclusividade sobre a elite do surfe mundial na televisão por assinatura e nas mídias digitais até o final de 2019.

Com a extensão da parceria, a ESPN chega a uma década de transmissão da WSL, já que o relacionamento teve início em 2010. A emissora deverá passar os Mundiais masculino, feminino e de ondas gigantes.

“Os fãs de esportes no Brasil sempre tiveram afinidade com esportes radicais, e a ESPN possui em seu DNA a exibição dessas modalidades. É gratificante ampliarmos nossa parceria de quase uma década com a WSL e seguirmos disponibilizando o melhor surfe do mundo aos fãs brasileiros”, afirmou Carlos Maluf, diretor de aquisições, programação e novos negócios da ESPN Brasil.

“Estamos entusiasmados em continuar nossa parceria com a ESPN e oferecer o melhor surfe do mundo para nossos fãs brasileiros. O Brasil é o lar de uma série de atletas da Liga Mundial e do campeonato de ondas grandes, e esse talento será exibido durante a temporada”, disse Joe Carr, diretor de estratégia da WSL.

Se tudo se mantiver como está no momento, o Brasil terá nada menos que um recorde de 11 representantes, sendo dez homens e uma mulher, na elite do surfe mundial em 2018. Além do campeão mundial de 2014, Gabriel Medina, e o de 2015, Adriano de Souza, o Mineirinho, ainda fazem parte da “esquadra brasileira” os atletas Caio Ibelli, Filipe Toledo, Ian Gouveia, Ítalo Ferreira, Jessé Mendes, Michael Rodrigues, Silvana Lima, Tomas Hermes, Willian Cardoso e Yago Dora.

O calendário da WSL está previsto para começar com a etapa de Gold Coast, na Austrália, de 11 a 22 de março. No total, serão 11 etapas, com o fechamento já tradicional em Pipe Masters, no Havaí, entre 8 e 20 de dezembro.


Notícia ESPN WSL World Surf League surfe transmissão exclusiva renovação contrato Gabriel Medina Adriano de Souza Mineirinho