Alessandro sai de campo abatido - Crédito Terra

Alessandro sai de campo abatido - Crédito Terra

Não será apenas o Corinthians que sofrerá com a punição imposta pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol). As empresas que patrocinam a Copa Bridgestone Libertadores e, por isso, têm direito a ingressos para camarotes ou áreas exclusivas dos estádios durante a competição, deixarão de realizar ações com seus clientes por conta da decisão da entidade.

O Corinthians foi punido pela morte do torcedor boliviano Kevin Beltrán Espada, de 14 anos, que faleceu após ser atingido por um sinalizador que partiu da torcida do time paulista na partida entre Corinthians e San José, disputada em Oruro, na Bolívia, na última quarta-feira, 20. A medida preventiva imposta pela Conmebol impede o Corinthians de comercializar ingressos para suas partidas na competição internacional durante os próximos 60 dias.

A Bridgestone, detentora do title sponsorda Libertadores,  mudou uma de suas ações que envolviam torcedores do Corinthians. A empresa realiza duas promoções para seus clientes. A “Compre e Ganhe”, que premia os consumidores que comprarem quatro pneus da marca com uma camisa oficial do time do coração, continuará funcionando normalmente, mas as blitzes, que são realizadas na cidade do clube brasileiro que jogar fora de casa, não disponibilizarão mais ingressos para os corintianos. Os torcedores do Corinthians que já haviam sido premiados com ingressos não terão acesso ao Pacaembu por conta da punição.

O banco Santander paralisou suas ações em todos os jogos do Corinthians até que o problema seja resolvido na justiça. A empresa tem direito a ingressos para uma área exclusiva do Pacaembu em jogos da Libertadores e dava eles de brinde para clientes e parceiros comerciais da marca. A instituição financeira foi patrocinadora máster do torneio entre 2008 e 2012. Como a Conmebol triplicou o valor pedido pela maior cota de patrocínio, a companhia continuou patrocinando a competição, mas em uma categoria inferior.

A Visa, patrocinadora da Libertadores desde 2004, não se sentiu prejudicada pela penalidade imposta ao Corinthians, pois ainda não havia realizado nenhuma campanha promocional para a competição e manterá seu logotipo exposto nos estádios que receberão os jogos do clube paulista. A empresa ainda não definiu o que fará nas próximas partidas do Corinthians no torneio.

Procurada pela Máquina do Esporte, a Samsung se negou a dar qualquer declaração.


Notícia Corinthians Copa Libertadores Marketing

Número do dia

90

dias de extensão de prazo pediu o Flamengo para exercer a opção de compra de terreno na Av. Brasil; clube estuda construção de estádio.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Fórmula 1 deve anunciar corrida no Vietnã para temporada 2018
2Fluminense fecha patrocínio máster com Valle Express
3Em alta na audiência, Globo reduz valor de cota em 2018
4Aberto da Austrália paga premiação recorde em 2017
5Topper lança camisa 3 do Guarani com dois tons de verde
6Independiente larga patrocinador máster por dívida milionária
7Nike mexe em cúpula do marketing em meio a reviravolta estratégica
8Estados Unidos emplaca 4 das 5 maiores ligas do mundo em faturamento, diz site
9Esporte Interativo não renova com NFL, e ESPN deverá ter exclusividade
10Temporada inicia com série de novos contratos de patrocínio