Atletiba rendeu crescimento digital aos dois times

Atlético-PR e Coritiba tiveram aumento exponencial de seguidores nas redes sociais após a visibilidade obtida com o clássico Atletiba exibido exclusivamente pelos canais dos clubes no Facebook e YouTube.

Segundo levantamento do Ibope Repucom sobre o desempenho dos times de futebol do Brasil nas redes sociais, ambos tiveram crescimento superior a 100% no número de inscritos em suas páginas oficiais. O Atlético-PR viu crescimento de 150%, enquanto o Coritiba obteve mais de 110% de incremento no volume de seguidores em seu canal. Os dados são de março em comparação com fevereiro.

“Só para você ter uma ideia, a gente tem uma meta de aumento de engajamento de 20% com nosso patrocinador [Caixa Federal] até final de 2017. E, graças à ação do Atletiba nas redes sociais, a gente já ultrapassou esse nível de crescimento”, contou Gustavo Hauer, diretor de marketing do Coritiba, em entrevista à Máquina do Esporte.

No Facebook, o time conta hoje com 370.524 seguidores. Já no YouTube, o clube passou de pouco mais de 20 mil curtidas para 44.397 torcedores. No ranking do Ibope Repucom, o time paranaense ocupa a 18ª posição.

Números ainda melhores exibe o Atlético-PR. O time rubro-negro hoje tem 840.094 fãs no Facebook e 47.175 seguidores no YouTube. Com isso, ocupa a 16ª posição no país, segundo o mesmo levantamento.

Hauer destaca que, apesar do pouco tempo entre a ideia de realizar a iniciativa conjunta e a data do evento, houve um bom retorno aos patrocinadores. As placas da Arena da Baixada, estádio do Atlético-PR, mandante da partida, foram divididas entre os times.

“A visibilidade do jogo trouxe retorno positivo para nossos patrocinadores, tanto os que mantêm contrato com o clube como para aqueles que entraram para o Atletiba”, conta Hauer.

Caixa Federal, Adidas, Pro Tork, Copel Telecom, Baggio Pizzaria, Rockfeller e Artestil foram as apoiadoras do Coritiba no jogo.

Até o mau desempenho recente do Coritiba pode ser uma forma de ganhar visibilidade nesta temporada. Eliminado da Copa do Brasil, o time disputa neste ano apenas o Paranaense e o Brasileirão. Com isso, terá várias janelas no calendário, com possibilidade de realizar amistosos e veiculá-los em seus canais digitais.

“O calendário está desfavorável em um certo sentido. Mas favorável em outro. Enquanto uns choram, outros vendem lenços”, exemplifica o dirigente, que já pensa em utilizar a ação também na próxima pré-temporada.

“Para 2018 o clube pode ter receita significativa comercializando jogos com iniciativas semelhantes [ao do Atletiba]”, ressalta Hauer.


Notícia Coritiba Atlético-PR Facebook YouTube Redes Sociais

Número do dia

206 milhões

De reais é a renda bruta de bilheteria da Arena Corinthians desde a sua inauguração, antes da Copa de 2014.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Com Corinthians, Spotify esquenta briga entre aplicativos
2Mesmo com estatuto, São Paulo tem novo escândalo
3Coritiba fecha patrocínio pontual com empresa de impressão
4Cambuci, dona da Penalty, tem prejuízo de R$ 5,9 milhões em três meses
5Com investidores, Michael Jordan e Derek Jeter compram Miami Marlins
6Clássico eleva audiência da Copa do Brasil no Rio
7Análise: Conhecer o cliente é a próxima tarefa dos clubes no Brasil
8Mayweather cobrará 25 milhões de dólares por uso de espaço em suas roupas
9Messi e Suárez são armas de Argentina e Uruguai para sediarem Mundial de 2030
10Estados Unidos apresenta lista de 49 estádios para sediar Copa 2026