A Decathlon divulgou pela primeira vez em 15 anos os dados financeiros da empresa no mercado chinês. E o resultado de 2017 não poderia ser mais satisfatório para a varejista francesa, já que a receita foi a maior já alcançada pela empresa no país asiático: 10,5 bilhões de yuans (cerca de 1,37 bilhão de euros).

Foto: Divulgação

Atualmente, a China é o maior mercado da Decathlon fora da França. Mas isso pode mudar em breve. Especula-se que o país asiático possa substituir a própria França e se tornar o maior lar de lojas da varejista até 2020. Apenas em 2017, 52 novos estabelecimentos foram abertos em território chinês. Hoje, a Decathlon tem 267 lojas em cerca de 100 cidades chinesas, além de uma rede de comércio eletrônico que abrange 400 cidades do país.

De acordo com o relatório geral, que contempla o mundo todo, a Decathlon gerou uma receita total de 11 bilhões de euros em 2017, um salto de 11% em relação a 2016. O crescimento se deve, em grande parte, à expansão das operações no exterior, que cresceram 13,4%, para 7 bilhões de euros.

No ano passado, a varejista abriu 185 lojas em todo o mundo, chegando a 10 novos mercados, entre eles África do Sul, Austrália, Filipinas, Israel e Suíça. Nos anos anteriores, países como Cingapura, Costa do Marfim, Eslovênia, Malásia e México também passaram a contar com ao menos uma loja da empresa. Para o ano que vem, já está definido que a Decathlon chegará à Irlanda com nove novos estabelecimentos.

No Brasil, no último mês de dezembro, a varejista inaugurou sua 23a e maior loja por aqui, a da Marginal Tietê, em São Paulo. Com 4 mil m2, o local oferece equipamentos para nada menos do que 65 esportes diferentes. A empresa também já informou que ao menos mais três lojas devem ser abertas no país ainda este ano.

Atualmente, a Decathlon opera 1.352 lojas físicas em mais de 40 países.


Notícia Decathlon China mercado expansão varejista