Uma das maiores operadoras de TV a cabo dos EUA, a Comcast decidiu bater de frente com a Disney em um negócio bilionário. A empresa fez uma oferta de US$ 65 bilhões pelos ativos de distribuição e entretenimento da 21st Century Fox.

A oferta é quase US$ 13 bilhões maior do que o dinheiro gasto pela Disney no último mês de dezembro na compra de parte da Fox e deve forçar a empresa representada pelo Mickey a aumentar esse número ou correr o risco até de sair do acordo, o que causaria uma das maiores reviravoltas da história da comunicação americana.

Foto: Reprodução

No momento, a Comcast e a Disney disputam um pacote de ativos da 21st Century Fox que inclui o estúdio Twentieth Century Fox, toda a rede de canais esportivos regionais da Fox e ainda 100% da plataforma de TV por assinatura Star na Índia, e 39% da Sky na Europa, entre outros ativos. O restante da 21st Century Fox, que se concentrará em notícias e esportes, será desmembrado em outra companhia chamada New Fox.

Vale lembrar que, em abril, a Comcast fez uma oferta de US$ 30,7 bilhões para comprar a Sky e superou a oferta feita anteriormente justamente pela Fox, que já tem 39% de participação na Sky e havia ofertado US$ 15 por ação. A proposta da Comcast é de US$ 17,50 por ação.

De acordo com o site britânico SportsPro Media, a oferta da Comcast vem na sequência de uma vitória da AT&T sobre o Departamento de Justiça dos Estados Unidos na noite da última terça-feira (12), quando um juiz federal decidiu que a fusão da empresa de telecomunicações com a Time Warner, empresa de televisão e cinema, poderia ir em frente. A Comcast acredita que a vitória da AT&T facilitará a obtenção do acordo com a 21st Century Fox.

O presidente e CEO da Comcast, Brian Roberts, teria, inclusive, enviado uma carta a Rupert Murdoch, magnata que é dono da Fox. Nela, teria dito que admira muito o que Murdoch construiu e que está “convencido” de que o que o magnata estava vendendo para a Disney encontraria o “lar certo”, na verdade, na Comcast.

Roberts teria afirmado ainda que a empresa ficou “desapontada” quando a 21st Century Fox decidiu fazer negócio com a Disney em dezembro, já que a Comcast havia oferecido um valor maior. À época, a 21st Century Fox teria indicado preocupação com o fato de que os reguladores poderiam anular um possível acordo, questão que, ao menos aparentemente, pode ter sido adiada agora com a vitória da AT&T na corte federal.

A Fox revelou que decidiu fazer uma votação sobre a proposta da Disney para o dia 10 de julho e que promete revisar cuidadosamente a proposta da Comcast.

Com a movimentação da Comcast tanto em relação à Fox como em relação à Sky, fica clara a tentativa cada vez maior das tradicionais empresas americanas de mídia de se voltar para fusões. O objetivo é tentar bater de frente com o crescimento vertiginoso dos serviços de streaming, como Netflix e Amazon Prime Video, e anunciantes digitais, como Google e Facebook.


Notícia Comcast Disney Fox comunicação mercado mídia gestão Sky