O Corinthians apresentou oficialmente o patrocínio da Alcatel, marca de celulares da TCL que ficará exposta nos ombros do uniforme do time. O contrato assinado irá até o fim deste ano.

Desde 2016, a companhia vem com um plano mais forte de expansão no Brasil, com um maior investimento em comunicação. No último ano, a companhia conseguiu aumentar em 100% o vo-lume de vendas. Na quarta posição no ranking das marcas que mais venderam celulares no país, a empresa mira o terceiro posto, ocupado pela LG. Motorola e Samsung completam a lista.

O Corinthians surge como a maior iniciativa deste ano, e o plano é se apoiar no apelo popular da equipe paulista. “O objetivo é democratizar o acesso à tecnologia. É ter a inovação à disposição do público consumidor, torná-la mais acessível”, explicou o diretor geral da Alcatel, Fernando Pezzotti, à Máquina do Esporte.

O executivo não detalhou o plano de ativação, mas prometeu uma série de ações ao longo do ano para se associar ao time paulista. Um exemplo foi a brincadeira feita com o jogador Rodriguinho, que atendeu o celular em uma coletiva de imprensa na última quarta-feira. Sobre as próximas iniciativas, Pezzotti despistou: “Não podemos estragar as surpresas”.

Além dessas ações, o contrato com o Corinthians inclui as redes sociais do clube. A empresa valorizou o alto número de seguidores da equipe em meios como Facebook, Twitter e Instagram, e deverá fazer a comunicação da marca no universo digital da equipe.

Neste ano, a Alcatel também promove um novo conceito da marca, chamado de “Enjoy now”. Com o objetivo de “criar momento de alegria para o público”, o futebol ficará inserido na estratégia.

Entre as companhias que produzem celulares, há uma curiosidade na disputa da Alcatel: as três empresas que hoje têm maior share no mercado brasileiro já usaram o futebol para tornar suas marcas mais conhecidas. A LG foi patrocinadora do São Paulo por quase uma década, enquanto a Samsung esteve nas camisas do Palmeiras e do próprio Corinthians. Posteriormente, os sul-coreanos patrocinaram a seleção brasileira.

E até a Motorola, que hoje a parte de celulares pertence à Lenovo, já esteve no segmento. A empresa patrocinou o São Paulo em 2000, mas rescindiu o contrato após quatro meses. Em abril de 2011, o clube paulista assinou com o primeiro acordo com a LG.

A TCL, que mantém a marca Alcatel, também tem história recente no futebol, com aportes pontuais a clubes e campeonatos. Mas, nesse caso, quem comanda os investimentos é a divisão de televisão do grupo, com a Semp TCL. 


Notícia Corinthians Alcatel Patrocínio

Número do dia

R$ 151 mi

Faturou o Palmeiras nos quatro primeiros meses deste ano; valor é R$ 39,5 milhões maior em relação a 2016.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Análise: Brasileirão pode virar subproduto até no Brasil
2Análise: Chelsea errou duas vezes com jovem brasileiro
3CBF ignora Maracanã, e seleção volta a jogar em São Paulo
4TOP 10 – Os dez clubes de maior destaque na última década
5Aston Martin negocia com Fórmula 1, mas força custos menores
6Puma registra aumento de vendas em 2017
7Nos Estados Unidos, Allianz fecha mais um estádio
8Por internacionalização, La Liga faz parceria com rede de hotéis
9Para ativar temporada, La Liga lança promoção
10Atlético Paranaense premia sócios para mostrar nova camisa