O Corinthians apresentou oficialmente o patrocínio da Alcatel, marca de celulares da TCL que ficará exposta nos ombros do uniforme do time. O contrato assinado irá até o fim deste ano.

Desde 2016, a companhia vem com um plano mais forte de expansão no Brasil, com um maior investimento em comunicação. No último ano, a companhia conseguiu aumentar em 100% o vo-lume de vendas. Na quarta posição no ranking das marcas que mais venderam celulares no país, a empresa mira o terceiro posto, ocupado pela LG. Motorola e Samsung completam a lista.

O Corinthians surge como a maior iniciativa deste ano, e o plano é se apoiar no apelo popular da equipe paulista. “O objetivo é democratizar o acesso à tecnologia. É ter a inovação à disposição do público consumidor, torná-la mais acessível”, explicou o diretor geral da Alcatel, Fernando Pezzotti, à Máquina do Esporte.

O executivo não detalhou o plano de ativação, mas prometeu uma série de ações ao longo do ano para se associar ao time paulista. Um exemplo foi a brincadeira feita com o jogador Rodriguinho, que atendeu o celular em uma coletiva de imprensa na última quarta-feira. Sobre as próximas iniciativas, Pezzotti despistou: “Não podemos estragar as surpresas”.

Além dessas ações, o contrato com o Corinthians inclui as redes sociais do clube. A empresa valorizou o alto número de seguidores da equipe em meios como Facebook, Twitter e Instagram, e deverá fazer a comunicação da marca no universo digital da equipe.

Neste ano, a Alcatel também promove um novo conceito da marca, chamado de “Enjoy now”. Com o objetivo de “criar momento de alegria para o público”, o futebol ficará inserido na estratégia.

Entre as companhias que produzem celulares, há uma curiosidade na disputa da Alcatel: as três empresas que hoje têm maior share no mercado brasileiro já usaram o futebol para tornar suas marcas mais conhecidas. A LG foi patrocinadora do São Paulo por quase uma década, enquanto a Samsung esteve nas camisas do Palmeiras e do próprio Corinthians. Posteriormente, os sul-coreanos patrocinaram a seleção brasileira.

E até a Motorola, que hoje a parte de celulares pertence à Lenovo, já esteve no segmento. A empresa patrocinou o São Paulo em 2000, mas rescindiu o contrato após quatro meses. Em abril de 2011, o clube paulista assinou com o primeiro acordo com a LG.

A TCL, que mantém a marca Alcatel, também tem história recente no futebol, com aportes pontuais a clubes e campeonatos. Mas, nesse caso, quem comanda os investimentos é a divisão de televisão do grupo, com a Semp TCL. 


Notícia Corinthians Alcatel Patrocínio

Número do dia

R$ 510 mi

Foi a arrecadação do Flamengo em 2016; cerca de 60% desse valor foi com verba de televisão (R$ 297 milhões)

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Asics apresenta no Rio novos uniformes da seleção de vôlei
2Robinho encerra imbróglio com Nike e fecha contrato com Adidas
3Sem Libertadores, Flamengo bate recorde na Copa do Brasil
4Análise: Estádio novo já é diferencial no mercado brasileiro
5Adidas lança bola de ‘despedida’ da Bundesliga
6Grupo Globo tem novo diretor para negociações no esporte
7Por entrega, piloto da Stock Car vira empreendedor
8Globo celebra números recordes do Cartola FC
9Após 19 anos de Olympikus, Asics é nova parceira de vôlei brasileiro
10NBB amplia patrocínio com conteúdo no Facebook