Foto: Reprodução / Site (chicago-fire.com)

A ESPN+, serviço de streaming da gigante americana que acaba de ser lançado nos EUA, comprou os direitos e vai transmitir, com exclusividade, 27 jogos do Chicago Fire por temporada para o território dos Estados Unidos, tanto em inglês como em espanhol. O contrato será válido pelos próximos três anos.

"A parceria entre a ESPN, líder mundial em esportes, e nosso clube é muito bem-vinda e uma combinação poderosa. Nossos fãs receberão transmissão e produção de alta qualidade, disponíveis a qualquer hora, em qualquer lugar e em qualquer dispositivo", afirmou um empolgado Nelson Rodríguez, presidente e diretor geral do Chicago Fire.

"Este é um acordo emocionante que destaca a constante dedicação da ESPN para conectar os fãs com os esportes, equipes e ligas que amam através de novos e inovadores caminhos. A ESPN+ oferecerá aos fãs do Chicago Fire uma produção incrível, com uma grande cobertura ao vivo que não ficará devendo em nada aos milhares de outros eventos esportivos ao vivo do mundo", disse Burke Magnus, vice-presidente executivo de programação da ESPN.

Com o acordo com o time liderado por Bastian Schweinsteiger, campeão mundial pela Alemanha em 2014, a ESPN+ entra de vez na briga por transmissões via streaming na MLS que promete ser cada vez mais intensa.

Outros dois times que disputam a competição, Los Angeles FC e Seattle Sounders, já fecharam parcerias com o YouTube TV e terão diversos jogos transmitidos pela plataforma de streaming do Google. No caso do Los Angeles FC, a parceria é ainda maior, e o time já está atuando com o patrocínio máster da própria mídia estampado em sua camisa de jogo.

A própria MLS também fechou no último final de semana um novo acordo com o Twitter para a transmissão de pelo menos 24 jogos ao vivo por temporada pelos próximos três anos.

O acordo anterior era com o Facebook, que, por enquanto, teve que se contentar com 25 jogos da temporada regular da MLB. No entanto, especula-se que a plataforma possa seguir YouTube TV e ESPN+ e focar em um ou mais times da MLS para se manter na competição.


Notícia Chicago Fire MLS ESPN ESPN+ YouTube TV Facebook Twitter streaming