A crise no handebol brasileiro ganhou mais um capítulo no início do mês. Por meio de uma nota em seu perfil no Instagram, a Hummel afirmou que deixou de patrocinar a Confederação Brasileira de Handebol.

O rompimento do contrato, que foi firmado em dezembro de 2017, se deu por conta do afastamento de Manoel Luiz Oliveira da presidência da entidade. Desde abril que há um conselho gerenciando a CBHb, uma vez que diversas irregularidades na gestão de Oliveira foram levantadas, o que levou a Justiça a tirá-lo do cargo.

Na nota, a Hummel afirma que o afastamento por conta de “inúmeras irregularidades praticadas em sua gestão” motivou o não-prosseguimento do acordo de patrocínio.

A parceria com o handebol era o caminho encontrado pela empresa, de origem dinamarquesa, para inserir-se no mercado brasileiro após décadas de batalha judicial pelo uso da marca. Nos anos 90, uma fabricante local usou o nome Rhumell e uma logotipia semelhante à da marca original da Dinamarca para se inserir no país. A empresa chegou, inclusive, a fornecer o material esportivo do Palmeiras.


Notícia Marketing Patrocínio Gestão Hummel