Foto: Reprodução / Twitter (@realmadrid)

Após divulgar a construção de um centro de experiência de futebol na China há um mês e meio, o Real Madrid anunciou que, em breve, terá também um escritório no país asiático. As informações são do site de notícias chinês Yutang Sports.

A notícia veio à tona em um evento promocional promovido pelo clube espanhol em Pequim, capital do país e onde ficará o escritório. Nele, José Ángel Sánchez, diretor geral do Real Madrid, falou sobre a estratégia dos madrilenhos para expandir sua presença no continente asiático.

Segundo o Yutang Sports, o Real Madrid pretende crescer na Ásia por meio de vendas de mercadorias, organização de eventos de entretenimento, criação de parcerias com marcas e promoção do conteúdo do site e redes sociais do clube.

“Dos 600 milhões de fãs do clube em todo o mundo, 44% estão localizados na Ásia”, afirmou um empolgado Sánchez.

“A China significa muito para nós. Jogamos aqui muitas vezes e sentimos o calor dos fãs chineses. 100 milhões de pessoas seguem o Real Madrid aqui, um número muito significativo, então, logicamente, devemos estabelecer um relacionamento cada vez mais fluido e rico com eles”, acrescentou Emilio Butragueño, ex-jogador e atual diretor de relações institucionais do Real Madrid.

“O significado do Real Madrid neste esporte é gigantesco. O clube tem um número enorme de fãs em todo o mundo e todos estão sempre prestando muita atenção em nós”, concluiu a principal estrela do time, o português Cristiano Ronaldo, que acabou de ganhar pela quinta vez o título de melhor jogador do mundo.

Em meados de setembro, o clube espanhol já havia anunciado um acordo com o conglomerado chinês Lai Sun Group para a construção de um centro interativo de experiências de futebol em Zhulai, cidade com mais de 1,5 milhão de habitantes, localizada na província de Guangdong.

De acordo com o Lai Sun Group, o projeto, chamado de Novotown, deverá estar em funcionamento em 2021 e apresentará um verdadeiro museu da história do Real Madrid. Tecnologias de realidade virtual e realidade aumentada serão utilizadas para criar experiências de futebol em que o público será mergulhado de cabeça, incluindo treinamentos personalizados.

Com a maior população mundial e uma economia que não para de crescer, a China tem se tornado alvo das maiores instituições relacionadas ao esporte nos últimos anos. Nike, NFL, NBA, Bayern de Munique, Milan, Arsenal, Chelsea, Liverpool e o próprio Real Madrid, só para citar alguns, já fazem ações de olho no exponencial mercado chinês.


Notícia Real Madrid China escritório Pequim

Número do dia

350 mil

euros deve receber cada jogador da Alemanha por uma eventual conquista da Copa do Mundo de 2018, disse a federação alemã.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Fifa ameaça tirar a Espanha da Copa do Mundo de 2018
2Bundesliga cria regra, e clubes terão funcionários dedicados aos torcedores
3Disney compra parte da Fox em transação bilionária e cresce no esporte
4Globo bate recorde de audiência no RJ com o Flamengo
5Corinthians amplia contrato com a Nike até 2029
6Análise: Fox decide abrir mão de briga do streaming
7TOP 10 – Os dez clubes de maior destaque na última década
8Arena de Pernambuco será palco do primeiro jogo do Barcelona no Brasil
9Puma vibra com conquista do Independiente na Sul-Americana
10Estados Unidos querem ser sede permanente de Copa América