Quem acompanha a Máquina do Esporte sabe que há algum tempo o veículo dá um bastante espaço ao streaming. Há um entendimento claro: essa não é uma aposta editorial, essa é uma ferramenta que já é uma realidade e que cada vez mais mexe com o segmento que mais gera dinheiro para o esporte, os direitos de transmissão. Mas isso não significa que a área seja uma gigante na indústria.

O NBB é uma prova disso. Ainda que a entidade exalte os números conquistados, a celebração está mais para o ineditismo da ação do que para o sucesso de audiência. O pico, de 5 mil pessoas, é irrisório frente ao poder da televisão. Qualquer ponto em São Paulo da Band, que transmite o torneio, atinge 70 mil residências, o que equivale a 200 mil pessoas.

O Brasil não é exceção. Mesmo com o gigantismo da NFL, essa foi uma discussão presente recentemente no mercado americano. A estreia do futebol americano na Amazon chegou a 372 mil pessoas em todo o mundo, um número bastante surpreendente. Ainda assim, com a mesma partida a emissora CBS teve audiência de 10 milhões de pessoas, somente nos Estados Unidos.

Há algumas explicações para essa timidez do streaming, típica da fase de amadurecimento que o segmento vive. A primeira, mais clara, é a falta de promoção. A televisão tem o poder de anunciar um evento a uma ampla audiência, algo que o meio online ainda não faz com agudez.

Outra questão relevante é a falta de familiaridade que uma parte considerável do público tem com o streaming. No Twitter, mais de 50% da audiência dos eventos tem menos de 25 anos de idade, o que indica a existência de um público ainda pouco habituado com as novas tecnologias. 


Notícia Streaming NBB

Número do dia

900 milhões

de euros deve faturar o Barcelona neste ano, um incremento de 40% em relação à temporada passada; meta é de chegar a 1 bilhão em 2021.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Copa do Nordeste é primeiro torneio do continente a ter produtos licenciados
2Osasuna fecha com Hummel e é mais um a substituir Adidas
3Patrocínio da Petrobras é destaque em lançamento de novo carro da McLaren
4Centauro patrocina amistoso do Barcelona em Pernambuco
5Entre abertas e pagas, Brasil Open fecha com quatro emissoras
6Band abre mão de Copa, que só terá Globo na TV aberta
7Jogos de Inverno terão maior transmissão da história no Brasil
8Desodorante Axe, da Unilever, fecha com rivais Boca Juniors e River Plate
9Empresa de bebidas energéticas pode comprar Force India, da F1
10Alfa Romeo Sauber acerta patrocínio da Claro na F1