O mercado do futebol se revelou uma tragédia neste século XXI, justamente quando os processos se tornaram ainda mais profissionais, no Brasil e no mundo. Todo ano, milhões são perdidos no esporte, que se fortaleceu como aparelho político.

A China é hoje o grande exemplo de futebol insustentável. Para o agrado de Xi Jinping, Primeiro Secretário do Partida Comunista do país, grandes corporações abraçaram equipes e passaram a investir milhões em um mercado até há pouco inexistente na região.

Mesmo com uma média de público alta para a Ásia, de 24 mil, e um contrato de televisão que rende mais de 1 bilhão de euros, os clubes amargam vistosos prejuízos durante a temporada. E, pelo volume do investimento, nem poderia ser diferente.

O país asiático apenas segue um modelo adotado por diversos mercados. O mais notório é o inglês, da festejada Premier League. Os times do país são os mais endividados do mundo, mas sobrevivem na mão grande de magnatas.

O maior exemplo é o Chelsea, que acumula 1 bilhão de libras em dívida. O time tem a maior folha salarial da Inglaterra, mas apenas o quarto faturamento. Na última temporada, ficou com prejuízo de 34 milhões de libras. Abrigado no Reino Unido, Abramovich deve entender como um preço razoável.

O lado bom é que, olhando para o lado, o futebol brasileiro até parece sério. 


Notícia Futebol Internacional

Número do dia

9 milhões

de reais é o valor estimado dos aparelhos de ginástica que foram instalados no Parque Olímpico e serão usados por atletas profissionais.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Por reputação mundial, Petrobras retorna à F1 com a McLaren
2Bayern de Munique substitui parceria com Lufthansa por Qatar Airways
3Brasil Open fecha com quatro emissoras
4Análise: Neymar não precisava de acordo com a Globo
5Cruzeiro resgata apelido e faz campanha por Libertadores
6Jogos de Inverno terão maior transmissão da história no Brasil
7Fundo chinês assume controle do grupo multimídia Mediapro
8Santos refaz acordo com Umbro, que vestirá clube até 2020
9Rede de fast-food argentina fecha com AFA para Copa do Mundo
10SporTV e Samsung fazem parceria e terão aplicativo em 4K para Copa 2018